ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUARTA  30    CAMPO GRANDE 39º

Economia

Indústrias de MS fecham semestre com aumento de 26% na geração de empregos

Grupo é composto por indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública

Por Gabriel Neris | 05/08/2020 18:18
Abate de frango está entre os que mais contribuíram para número positivo (Foto: Fiems)
Abate de frango está entre os que mais contribuíram para número positivo (Foto: Fiems)

O setor industrial de Mato Grosso do Sul fechou o primeiro semestre do ano com crescimento de 26% na geração de emprego, em comparação com o mesmo período do ano passado.

O grupo é composto por indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública.

De acordo com o Radar Industrial da Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul), as indústrias tiveram de janeiro a junho de 2020 saldo de 2.484 vagas de trabalho, enquanto nos seis primeiros meses do ano passado foram 1.970 vagas.

Somente em junho, o setor foi responsável pela abertura de 754 postos formais de trabalho, resultado de 4.763 admissões e 4.009 desligamentos.

O conjunto de atividades industriais no Estado fechou o semestre com total de 17.499 trabalhadores empregados, ao todo, 2% maior em comparação com o mesmo período do ano passado.

Em junho, as atividades que abriram vagas foram preparação de subprodutos do abate (+374), abate de aves (+359), abate de bovinos (+213), abate de suínos (+147) e fabricação de açúcar (+62). No semestre, o setor foi impulsionado com a abertura de vagas para abate de aves (+759), abate de suínos (+730), fabricação de celulose e de papel (+710), fabricação de açúcar (+598) e construção (+586).

Entre os municípios, 48 registraram saldo positivo, totalizando 4.115 vagas. Dourados liderou o ranking com mais de 700 postos.

Regras de comentário