A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

26/07/2011 09:20

Já com impacto de vendas na web, receita de ICMS subiu 16% em maio

Marta Ferreira

Turbinada pela cobrança do tributo sobre as vendas feitas por lojas virtuais de outros estados para Mato Grosso do Sul, a arrecadação de ICMS (Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) aumentou 16% no mês de maio, em comparação com o mesmo período do ano passado. A receita do tributo no primeiro mês que a incidência do imposto nas vendas on-line entrou em vigor bateu a casa dos R$ 401 milhões, o segundo maior valor do ano, R$ 57 milhões a mais que no mesmo período de 2010.

O dado foi divulgado hoje pela Secretaria de Fazenda, com a publicação das receitas obtidas pelo Estado de janeiro a maio. No acumulado desses 5 meses, conforme os números publicados, a receita do principal tributo do Estado aumentou 15%.

De janeiro a maio de 2010, o montante havia sido de R$ 1,7 bilhão e, neste ano, nesse intervalo de tempo, o valor subiu em R$ 265 milhões, atingindo a soma de R$ 1,9 bilhões.

Quando mudou as regras para a cobrança de ICMS sobre as vendas virtuais, o governo divulgou que era para evitar uma perda de imposto estimada em R$ 44 milhões em 2011 e que poderia chegar a R$ 244 milhões no ano de 2014.

Os dados sobre a receita tributária, divulgados nesta terça-feira, não especificam de onde vem o aumento, mas consolidam a tendência de crescimento da receita de ICMS apesar da previsão feita no início do ano que o montante poderia diminuir, em razão da quebra de safra por causa das chuvas em excesso.



pós a cobrança de ICMS eu parei de comprar pela internet ! e agora com esse aumento absurdo nunca mais eu compro mais!eu dou valor no meu dinheiro!
 
gilberto silva em 26/07/2011 11:09:32
O problema não e a questão de pagar o ICMS ou ate mesmo discutir o mesmo, a questão que tem q ser levado em conta e para onde e destinado essa arrecadação toda ai, porque com essa verba toda da para fazer muita coisa IMPORTANTE no estado.
 
José Luis em 26/07/2011 09:58:38
O GOVERNADOR ESTA CERTO, EM COBRAR TRIBUTOS DE VENDAS DE COMPRAS DE QUAISQUER ESPÉCIES, SÓ A JUSTIÇA LEIGA, QUE NÃO VÊ ISSO, E FICA FAZENDO O POVO ENTRAR EM ATRITO COM OS GOVERNADORES, ISSO É LEI TRIBUTÁRIA, ESTA PREVISTO NAS LEIS TRIBUTÁRIAS DESTE PAÍS, ESTADOS E MUNICÍPIOS, A COMPRA DE PESSOAS DESTE ESTADO, ADQUIRINDO DE OUTROS ESTADOS, TANTO A PESSOA FÍSICA COMO A JURÍDICA, TEM QUE PAGAR A DIFERENÇA TRIBUTÁRIA OU DE CONSUMIDOR FINAL SIM, POIS SE COMO CONSUMIDOR, PAGAMOS AQUI DENTRO, QUANTO MAIS AS QUE VEM DE FORA, ENTÃO A JUSTIÇA TEM QUE AJUDAR A EXPRESSAR A VERDADE, A IGUALDADE, SE FOR ASSIM, O POVO NÃO VAI MAIS CONSUMIR OS PRODUTOS DOS NOSSOS COMERCIANTES AQUI SEDIADOS, E DAÍ, SERÁ QUE A JUSTIÇA NÃO PENSA NISTO, APOIAR MAIS QUEM NÃO É DO ESTADO, PARA CONCORRER DESLEALMENTE COM OS NOSSO COMERCIANTES, PARABÉM O GOVERNADOR, NÃO DÊ MOLEZA, PERSISTA, POIS ASSIM ESTARÁ PROTEGENDO O DIREITO, E NÃO VÁ NA CABEÇA DE CERTOS JUÍZES, QUE HOJE QUEREM SEREM LEGISLADORES, A FUNÇÃO DOS JUÍZES, É AJUDAR OS EXECUTIVOS, OS ELEMENTOS DE DIREITOS, FAZEREM JUS AOS MESMOS, DE ACORDO COM AS LEGISLAÇÕES VIGENTES, ESSE NEGÓCIO DE JUÍZES, STF, MINISTROS, SECRETÁRIOS, ESTAREM BAIXANDO NORMAS, É INCONSTITUCIONAL, NÃO DESISTA GOVERNADOR, VAI COM DEUS, QUE ELE LHE GUIARÁ.
 
PEDRO BRAGA em 26/07/2011 01:54:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions