A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 27 de Julho de 2017

06/06/2017 10:37

JBS dá férias coletivas e suspende abates de frigorífico por 30 dias

Priscilla Peres
Atividades foram suspensas ontem e só voltam em julho. (Foto: Divulgação)Atividades foram suspensas ontem e só voltam em julho. (Foto: Divulgação)

O JBS deu férias coletivas de 30 dias aos trabalhadores da unidade de Ponta Porã - distante 323 km de Campo Grande. Esse é o primeiro impacto real nas atividades de Mato Grosso do Sul após a delação premiada do grupo J & F, envolvendo a cúpula da polícia brasileira e estadual.

As férias coletivas começaram ontem e vão até o início de julho. De acordo com a empresa, a medida estava no planejamento prévio para ajustes operacionais na planta. A nota ainda afirma que as atividades serão retomadas normalmente após esse período.

A unidade é voltada para o abate, processamento e industrialização de carne bovina. A planta de Ponta Porã foi recentemente multada em R$ 100 mil pela PMA (Polícia Militar Ambiental) devido ao vazamento de amônia ocorrido no fim de maio e que feriu 27 funcionários.

Apesar de considerar a parada normal, especula-se que as férias coletivas sejam consequência da queda no ritmo de negócios. Matéria do Valor Econômico de hoje, afirma que as unidades do grupo reduziram em 65% na escala de abates.

Reduzir as escalas, conforme a reportagem, da maior flexibilidade financeira em momento que é importante para a empresa preservar caixa. Atualmente, a JBS tem negociado a compra de bois para os próximos dois ou três dias, antes da delação isso era feito para cinco dias.

Outra consequência pós delação é o pagamento de fornecedores a prazo, suspendendo as compras de bovinos à vista. Em Mato Grosso do Sul, onde o JBS tem o monopólio das atividades, a decisão coloca pecuaristas em situação desfavorável, já que os demais frigorífos não atendem a demanda do mercado.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions