ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 25º

Economia

Mercado imobiliário segue aquecido e bate recorde de financiamento em MS

Estado quase dobrou número de imóveis financiados entre 2020 e 2021, segundo a Abecip

Por Adriel Mattos | 22/07/2021 15:37
Lançamento de empreendimentos tem mantido setor aquecido. (Foto: Paulo Francis)
Lançamento de empreendimentos tem mantido setor aquecido. (Foto: Paulo Francis)

Depois do impacto no início da pandemia de Covid-19, no ano passado, o mercado imobiliário em Mato Grosso do Sul continua registrando recordes. Juros baixos e a facilidade no crédito fizeram o financiamento quase dobrar no primeiro semestre de 2021.

Dados da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) divulgados nesta quinta-feira (22) apontam que o Estado registrou aumento de 99,24%, comparado com o mesmo período de 2020.

Nos seis primeiros meses do ano passado, 2.395 unidades habitacionais foram financiadas, o que totalizou R$ 569,8 milhões. Já no primeiro semestre de 2021, foram 4.496 imóveis adquiridos, o que representou R$ 1,1 bilhão.

Abril foi o melhor mês para o mercado em 2021, quando 852 unidades habitacionais foram financiadas, o que totalizou R$ 210 milhões. “Este é o melhor momento para comprar um imóvel”, disse a presidente da Abecip, Cristiane Portella, em teleconferência com jornalistas.

Os imóveis ganharam bastante valor desde o início da pandemia, segundo o presidente do Secovi-MS (Sindicato da Habitação de Mato Grosso do Sul), Marcos Augusto Netto. “Esse ato de ficar em casa fez com que muitos investissem em um ‘puxadinho’, em consertar algo, e o mercado foi reagindo”, afirma.

Aluguel de imóveis, que cresceu no início da pandemia, também segue em alta. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Aluguel de imóveis, que cresceu no início da pandemia, também segue em alta. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Além disso, diversos lançamentos de empreendimentos tem contribuído para manter o setor em alta. “Tivemos aí esse recorde de financiamento. No começo da pandemia, foi um baque, mas aprendemos a lidar”, frisa.

Outro fator que contribuiu foi a retomada do financiamento de imóveis usados, segundo o presidente do Creci/MS (Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 14ª Região), Eli Rodrigues. “Tinha parado, mas agora está aquecendo. Agora o comprador pode optar pelo tamanho ou preço. Um imóvel usado, porém maior, pode ser um bom negócio comparado a um novo de tamanho menor”, explicou.

“Febre” no início da crise da pandemia, o investimento em imóveis para aluguel continua forte após mais de um ano. “Chegou a dar uma esfriada, mas continua. O Brasil tem um déficit habitacional alto, sempre terá demanda. E imóvel é um investimento seguro e rentável”, ressalta Rodrigues.

Alto padrão - Os imóveis de alto padrão também têm sido bastante procurados. “O valor das mansões aumentou devido ao custo da construção e da procura. Além de termos muitos lançamentos”, destaca.

A construtora Plaenge vem tentando acompanhar essa alta procura. No último lançamento de alto padrão, o empreendimento Scenarium foi um sucesso absoluto de vendas em poucos dias de lançamento, esgotando as unidades.

O diretor da Plaenge, Édison Holzmann, explicou que a construtora se alinhou às tendências do mercado para seus lançamentos.

“As taxas de juros, ampliação de crédito dos bancos, baixos rendimentos de investimentos de renda fixa, mudanças por conta da pandemia, possibilitou os clientes a aproveitarem o momento para a realização do seu sonho ou aquisição de imóvel para investimento. Em Campo Grande, especificamente por estar inserida em uma região com agronegócio pujante, torna os negócios imobiliários mais promissores na cidade. Com esse cenário favorável, os clientes optam por empresas com credibilidade, confiança e entrega dos empreendimentos, como a Plaenge, para buscar seu novo imóvel”, declarou.

Imóveis de alto padrão também estão em alta. Plaenge teve unidades esgotadas de lançamento recentemente em poucos dias. (Foto: Regina Aoki/Divulgação)
Imóveis de alto padrão também estão em alta. Plaenge teve unidades esgotadas de lançamento recentemente em poucos dias. (Foto: Regina Aoki/Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário