ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 29º

Economia

Movimento Brasil Central quer ações efetivas para desenvolver 5 estados

Priscilla Peres e Leonardo Rocha | 08/07/2015 12:50
Ministro e governador falaram sobre ações durante evento. (Foto: Marcos Ermínio)
Ministro e governador falaram sobre ações durante evento. (Foto: Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o ministro de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger, falaram hoje sobre as ações do Movimento Brasil Central. Para o desenvolvimento, eles querem a profissionalização de mão de obra, industrialização dos estados e recuperação de pastagens degradadas.

O movimento é formado pelos estados do Centro-Oeste e o Tocantins, e foi criado no início deste mês. O objetivo é que daqui pra frente, os estados pensam juntos ações de desenvolvimento, de acordo com cada necessidade. Eles também querem a criação de uma agencia de desenvolvimento do Brasil Central.

Apesar do ministro Mangabeira ver a ação como "revolucionária", há anos Mato Grosso do Sul tem modificado sua matriz econômica. Claro, que unir cinco estados em ações conjuntas é atuação nova e pode trazer uma série de benefícios aos envolvidos, como mudanças nas formas de financiamentos.

Para o ministro existem dois caminhos de desenvolvimento. O mais fácil, que segundo ele já é feito, e é quando se emprega pouca gente no agronegócio e nem todos os produtores recebem a assistência devida. Já o segundo, "mais difícil e ideal", consistem na diversificação da produção, recuperação de pastagens, diversificação das lavouras, e melhorar as condições dos pequenos produtores, além de aprofundar a industrialização e investir em educação.

Ele defende uma revolução no ensino, para que o foco esteja na profissionalização de mão de obra. "Toda revolução no ensino trás resistência, mas os estados jé podem começar a fazer mudanças experimentais e até seguir na frente do país". Ele também defende ações mais efetivas da bancada federal desses estados.

Reinaldo defendeu foco na produção rural. (Foto: Marcos Ermínio)
Reinaldo defendeu foco na produção rural. (Foto: Marcos Ermínio)

MS - Por sua vez, Reinaldo afirma ver no produção de alimentos uma alternativa para os estados. "Em alguns anos, o mundo vai precisar do dobro de suprimentos do que é produzido hoje e a região Central é a que mais tem espaço para produzir. Nós governadores, precisamos usar essa oportunidade de mercado".

Ele acredita que investir em pequenos, médios e grandes produtores é uma oportunidade de crescimento para os próximos anos. "Muitos assentados conseguiram terra, mas não tem condições financeiras de produzir", afirma o governador. Porém, ele defende que esse projeto seja colocado em prática para ações a longo prazo, "até 50 anos de planejamento".

Reinaldo ainda falou de estudos que precisam ser feitos em relação a logística e que a união dos cinco estados, pode ser benéfica até mesmo para o governo Federal. Por fim, em um discurso totalmente alinhado a União, Mangabeira disse que há anos houve ações de consumo e resgate da população de classe média, mas "agora precisa-se mudar a estratégia. Precisamos nos reinventar. Ações de vanguarda pode começar aqui por essa região", disse.

Nos siga no Google Notícias