A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

17/08/2018 10:47

MSGÁS analisa apoio a projeto inédito de biogás para atender aldeia

Silvio Andrade
Biogás indígena Sara Peixoto Machado.Biogás indígena Sara Peixoto Machado.

A MSGás (Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul) estuda o apoio a projeto inédito de biogás para produção de gás de cozinha para 280 famílias indígenas que vivem em aldeias de Aquidauana. A proposta está sendo desenvolvida pela aluna terena da unidade do Instituto Federal no município, Sara Yasmin Peixoto Machado, 18.

Focada na melhoria de qualidade de vida da sua comunidade – ela mora na aldeia Limão Verde -, a jovem empreendedora apresentará seu trabalho às 14h desta sexta-feira (17) na Feira do Empreendedor, que está sendo realizada no Sebrae, em Campo Grande. "É uma oportunidade de dar visibilidade ao projeto e ganhar novos parceiros para torna-lo realidade", diz Sara.

As condições precárias de saneamento nas aldeias de Aquidauana, onde não existe coleta seletiva do lixo, motivaram a estudante a buscar alternativas para promover o desenvolvimento sustentável contemplando os aspectos social, econômico e ambiental. Ela percebeu também que a comunidade tem dificuldades financeiras para adquirir o gás de cozinha.

Barateamento

O diretor-presidente da MSGÁS, Rudel Trindade, adiantou que técnicos da companhia vão alisar o projeto na próxima semana para definir seu patrocínio. "É um avanço tecnológico para atender famílias carentes e esse tem sido o nosso foco", disse ele.

O projeto de Sara Machado ficou em primeiro lugar no edital lançado em 2017 pelo Instituto Federal com o objetivo de elaboração de modelos de negócio, por meio de iniciativas inovadoras. Com o apoio da escola, ela está desenvolvendo um protótipo para atender inicialmente três famílias da aldeia Limão Verde dimensionando a produtividade do gás de cozinha.

"A maioria das famílias utiliza ainda o fogão de lenha dentro de casa e estudos, como da Organização Mundial de Saúde (OMS), apontam os riscos à saúde com a exposição ao fogo e a fumaça em ambiente fechado", explicou. "Evitando a liberação de gás carbono na atmosfera com essa queima vamos controlar a proliferação de doenças como o câncer de pulmão."

Viabilidade 

A produção de biogás em grande escala usando o material orgânico descartado de forma não adequada pela comunidade indígena já demonstrou, por meio de testes em laboratório, a viabilidade econômica do projeto pelo baixo custo. Com orientação de seus professores no Instituto Federal a estudante já desenvolveu a planta para construção dos biodigestores.

"Tenho a certeza que o acesso ao gás de cozinha a partir do biogás trará uma grande contribuição a comunidade da qual convivo", comentou Sara Machado. A participação da MSGÁS no projeto, segundo ela, garantirá a aquisição de equipamentos e a manutenção do sistema para que todas as 19 aldeias terenas de Aquidauana sejam beneficiadas.

 

Dólar recua pelo segundo dia, fechando a R$ 4,07, menor valor desde 22 de agosto
A cotação da moeda norte-americana recuou hoje (20) para patamares abaixo dos R$ 4,10, registrando queda pelo segundo dia consecutivo. O dólar fechou...
Instituições financeiras zeram tarifas para investimentos
A concorrência com corretoras independentes tem feito grandes bancos zerarem as taxas cobradas dos clientes para investimentos no Tesouro Direto. A ú...
Preço do GLP industrial terá aumento de 5% a partir desta quinta
A Petrobras vai reajustar em 5% o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) industrial e comercial às distribuidoras, a partir de amanhã (20). O Sindicato Nac...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions