A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 27 de Maio de 2018

01/12/2009 08:36

Pesquisa indica mais compradores neste Natal

Redação

Depois de um ano de crise, pesquisa aponta os melhores índices dos últimos três anos sobre a intenção de compras neste Natal.

O estudo feito pelo Nepes, (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais), da Universidade Anhanguera/Uniderp, indica que o comércio vai movimentar, pelo menos, 90 milhões em Campo Grande.

O número é calculado com base na intenção de compra dos consumidores. Segundo o levantamento, neste ano 66% dos campo-grandenses irão às compras, contra 51% de 2008.

O valor médio que deve ser gasto com presentes subiu um pouco de R$ 125 no ano passado para R$ 140,00.

"Se considerarmos que cada consumidor compre três presentes isto irá trazer aproximadamente R$ 90 milhões. Será um bom dinheiro que chegará ao comércio, mas é preciso lembrar que mais de 60% dos consumidores pretendem gastar menos de R$ 100,00 em cada presente", declara o coordenador do Nepes, professor Celso Correia de Souza, por meio de nota à imprensa.

Uma observação feita pelos pesquisadores é sobre o índice de indecisos, que é de apenas 12% dos compradores neste ano, a menor taxa desde 2006.

Os comerciantes também devem estar preparados para aumento no volume de vendas a partir do dia 10, avisam os pesquisadores. "Mesmo com mais de 42% dizendo que ainda não sabem quando irão às compras, 16% disseram que irão comprar seus presentes faltando 10 dias para o Natal; 26%, menos de 10 dias para o Natal e 16%, na véspera do Natal", revela o estudo.

Entre os que vão receber presentes, o ranking não muda, as mães aparecem em primeiro lugar (24%), depois aparecem os filhos (19%), os esposos (18%), os pais (17%) e os namorados (9%).

A maioria dos que confirmaram que vão gastar diz que dará presentes a três pessoas, e apenas 1,4% comprarão mais de dez presentes.

Sobre a forma de pagamento a expectativa é de menor taxa de inadimplência, porque 59% dos consumidores pretendem pagar à vista, seja em dinheiro ou por meio de cartão de débito. Outros 24% devem optar pelo crédito, poucos responderam que vão usar cheque pré-datado (1,1%).

Dentre os que resolveram parcelar o pagamento, 64% dizem que vão optar por no máximo três parcelas.

A dica para quem vai presentear também é dada pela pesquisa. Segundo os entrevistados, as roupas são a melhor opção (19%), em seguida aparecem calçados (14%), celular (13%), eletrônicos (9%), perfumes (9%), eletrodomésticos (6%), jóias (7%), viagens (5%) e acessórios (3%).

"Perguntamos se a redução do IPI influenciaria na compra de eletrodomésticos e apenas 26% disseram que sim. Os outros 74% disseram que não ou que não sabem ainda. Pode haver compradores potenciais de eletrodomésticos neste último conjunto de compradores", avalia o coordenador da pesquisa.

Sobre o local de compras, 41% dizem que vão recorrer às lojas do Centro, em segundo na preferência aparece o Shopping Campo Grande (29%), depois o Camelódromo (9%), o Shopping Pátio Central (9%), as lojas do Bairro (6%),o Shopping Pátio Avenida (3%), as compras na Internet (2%) e supermercados (1%).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions