A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 15 de Dezembro de 2018

09/02/2018 10:52

Plaenge anuncia expansão e “estreia” em região nobre de Campinas

O valor do investimento na fase inicial é de R$ 70 milhões. Em Campo Grande, grupo fez seis mil apartamentos

Aline dos Santos
Edison Holzmann, diretor da Plaenge, diz que negociações começaram em 2015 para compra de área em Campinas. (Foto: Assessoria de imprensa)Edison Holzmann, diretor da Plaenge, diz que negociações começaram em 2015 para compra de área em Campinas. (Foto: Assessoria de imprensa)

A rua mais nobre, do bairro mais nobre de Campinas. Esse foi o endereço escolhido pela Plaenge, que atua há 30 anos em Mato Grosso do Sul, para estrear no segmento residencial na região Sudeste. Construtora de 16 mil apartamentos em Campo Grande, a empresa anunciou o projeto de expansão.

“O primeiro edifício será no bairro Cambuí, o mais nobre de Campina. É a rua mais nobre, no ponto mais nobre. A gente fez o investimento para chegar na melhor posição”, afirma o diretor do Grupo Plaenge, Edison Holzmann. O terreno tem 2.600 metros quadrados.

Há três anos, o grupo estuda cidades com mais de 1 milhão de habitantes para projeto de expansão. “E identificamos em Campinas a nossa melhor oportunidade. É a segunda cidade do interior de São Paulo. Tem muitas indústrias, aeroporto que faz fácil conexão com todos os lugares, universidade, além da proximidade com São Paulo”, afirma o diretor sobre a cidade eleita.

Com previsão de lançamento em 2019, o edifício será no segmento residencial e com alto padrão. Nesta classificação entra um apartamento bem localizado e com excelente acabamento. O total de andares ainda será definido. O valor do investimento na fase inicial é de R$ 70 milhões. Ontem, a Plaenge adquiriu mais uma área em Campinas para formar um banco de terrenos.

Quintal suspenso – De acordo com Edison, o novo empreendimento deve reproduzir conceitos que já agradaram em Campo Grande. “Muitos dos conceitos que surgiram aqui vão estar presentes lá, com as plantas flexíveis e a varanda com churrasqueira”, diz.

Ele conta que a ideia do quintal suspenso surgiu a partir de um passeio dominical em Campo Grande. “Num domingo de manhã, na região do Itanhangá, vi todas as casas soltando fumaça da churrasqueira. Pensei, como vou vender apartamento aqui? Virou um verdadeiro quintal suspenso”, diz.

A negociação da compra da área em Campinas se iniciou em Campo Grande, quando um cliente, ao adquirir um apartamento na Capital falou do terreno.

Paz – Nascida em Londrina (Paraná), no ano de 1970, a Plaenge construiu 68 edifícios em Campo Grande, com seis mil apartamentos e 18 mil moradores. O próximo empreendimento aqui será na Rua da Paz, próximo ao Fórum. “Será um residencial e estamos terminando os últimos detalhes”, diz.

Em outro projeto, que começou a ser entregue há dois meses, a empresa trouxe um novo conceito, com a Alameda Reserva Bela Vista, uma rua, privativa de um empreendimento com quatro condomínios, oito torres e cerca de 600 apartamentos de 87 m² cada. Cada torre terá 19 andares, com plantas flexíveis.

O grupo é composto pela Plaenge Empreendimentos (divisão imobiliária da marca de luxo). Vanguard Home (empreendimentos para o público mais jovem) e a Plaenge Industrial, que constrói fábricas de alimentos, bebidas, embalagens e na área farmacêutica.

A Plaenge atua no segmento residencial em Campo Grande, Londrina, Maringá, Curitiba, Cuiabá, Joinville e também no Chile, onde adquiriu um terreno avaliado em R$ 45 milhões.

Projeto da Plaenge em Campo Grande que tem acesso exclusivo. Projeto da Plaenge em Campo Grande que tem acesso exclusivo.


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions