A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/06/2011 17:19

Produtores dependem da chuva para evitar perdas na colheita do milho

Fabiano Arruda

Estiagem já reduziu previsão de colheita em Mato Grosso do Sul

Atraso no plantio tem influência nos riscos climáticos para a colheita do milho. (Foto: Divulgação)Atraso no plantio tem influência nos riscos climáticos para a colheita do milho. (Foto: Divulgação)

A indicação meteorológica de chuva para esta semana em Mato Grosso do Sul é a esperança de produtores para evitar prejuízos significativos na colheita do milho safrinha.

A estiagem do mês de maio no Estado já provocou alterações na expectativa de colheita. No início do plantio a previsão era colher 100 sacas por hectare, agora, com a seca dos últimos 30 dias, o número caiu para 80.

O dado representa queda de mais de um milhão de toneladas de saca. Antes, a expectativa de produção apontava colheita de 5,2 milhões de sacas, contra cerca de 4 milhões atuais.

A redução não deve vista como prejuízo, nem com alarde, avalia o engenheiro-agrônomo, Roney Pedroso, da Fundação MS, órgão referência em pesquisa agropecuária no Estado.

“A lavoura começa a sentir agora (efeitos da estiagem). A produção ainda está em patamares aceitáveis, por ser safrinha, mas a chuva nesta semana é imprescindível para a colheita. Caso não chova nos próximos dez dias aí os prejuízos serão sérios”, afirma.o.

A falta de água afeta a formação da espiga do milho, além de comprometer a qualidade do grão. Segundo o engenheiro, é possível ver o processo de encharutamento nas lavouras de milho, principal sintoma da ausência de chuva.

“O produtor que plantou o milho safrinha com atraso sabia dos riscos”, explicou Roney.

O atraso do plantio ocorreu em virtude do excesso de chuvas no começo do ano no Estado, época em que a safra de soja amargou prejuízos.

“Nesta época do ano (junho) a espiga do milho deveria estar quase formada, o que elimina o risco de perdas”, complementa o pesquisador, revelando que os próximos 30 dias serão determinantes para definição do potencial produtivo.

A colheita do milho está prevista para o fim de julho e início de agosto. Até lá, além da preocupação com a estiagem, o produtor também corre o risco de ter o plantio afetado pela possibilidade de geada nesta época do ano, outro reflexo do atraso no plantio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions