A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017

10/01/2017 14:27

Quem aproveitou almoço para ir à Central do IPTU encontrou 3h de fila

Ricardo Campos Jr.
Imagem feita às 12h30 mostra senha de contribuinte que chegou à central às 9h40 (Foto: Ricardo Campos Jr.)Imagem feita às 12h30 mostra senha de contribuinte que chegou à central às 9h40 (Foto: Ricardo Campos Jr.)
Carlos saiu e voltou duas vezes da Central e ainda não tinha chegado a vez dele (Foto: Ricardo Campos Jr.)Carlos saiu e voltou duas vezes da Central e ainda não tinha chegado a vez dele (Foto: Ricardo Campos Jr.)

Longas filas e muitas horas de espera aguardavam os contribuintes que aproveitaram o horário de almoço para ir até a Central do IPTU, nesta terça-feira (10), e quitar dívidas relacionadas a imposto. Quem pensou que o intervalo seria suficiente encontrou pessoas que já estavam há mais de três horas no local.

“Estou aproveitando o almoço, mas não sei se vale a pema. Vou ver, conforme for, se for demorar, eu vou embora. Não esperava que estivesse tão lotado”, diz o vendedor Wellington Aparecido Moreira Custódio, 31 anos, que sequer havia pegado senha para ser atendido.

O autônomo Carlos Eduardo de Oliveira, 35 anos, deu uma pausa na rotina, foi à central e pegou a senha 9h44. Como a fila estava grande, saiu, retomou os afazeres profissionais e algumas horas depois foi novamente ao local na esperança de ser atendido, mas ainda tinha muita gente na frente.

Então deixou o prédio pela segunda vez para trabalhar, almoçou e ainda faltavam 37 pessoas para que ele finalmente pudesse renegociar os débitos.

“Saí e voltei duas vezes. O atendimento está muito lento, deveria ter mais gente trabalhando. Aqui não tem condições, o espaço é muito pequeno para tanta gente. Tinha que ser em um lugar mais amplo para atender Campo Grande. Eu trabalho por conta, mas tive que deixar pessoas no meu lugar para estar aqui, mas eu acredito que muitos sairão prejudicados”, opina.

A auxiliar de saúde bucal Luzia do Carmo Belintano Fernandes, 48 anos, pensou que a saída em meio à jornada de trabalho para ir à central seria rápida, chegou ao local às 9h e às 12h30 ainda não havia sido atendida.

“Não achei que fosse demorar tanto. Saindo daqui eu voltar para o trabalho e vou ter que repor outro dia. Eu acho que tem poucos funcionários pela demanda de pessoas e o espaço é muito pequeno”, opina.

Orlides Martin, 68 anos, é autônoma e também queria aproveitar o almoço para renegociar as dívidas com o IPTU, mas diante da espera, estava prestes a desistir. “Eu vou ficar até umas 14h, mas depois não espero mais”, pontua.

Geraldo Andrada da Siva, 55 anos, é vigilante e aproveitou a folga para ir à central justamente para não correr o risco de perder o dia de trabalho. “Estou aqui desde as 9h, minha senha é 308 e ainda está na 259. Ainda tem um bocado de chão para esperar, mas até as 14h eu acho que saio daqui. Pensava que ia ser mais rápido, mas já que estou aqui, vou esperar a minha vez”, garantiu.

A lotação tem motivo: termina hoje o prazo para pagar o imposto à vista com desconto de 20% e renegociar os atrasados mantendo o abatimento. Pela manhã a fila alcançava o estacionamento da prefeitura. Alguns contribuintes levantaram às 5h para ir ao local.

O secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, informou que a orientação estender o atendimento até o último contribuinte sair, mas não cravou horários. A Central do IPTU, localizada na Rua Arthur Jorge, 500, ao lado da prefeitura.

Fila para pegar senha às 12h30 (Foto: Ricardo Campos Jr.)Fila para pegar senha às 12h30 (Foto: Ricardo Campos Jr.)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions