ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  06    CAMPO GRANDE 24º

Educação e Tecnologia

UFMS remove professores e interrompe pesquisas sobre a covid

Alunos e servidores classificaram como arbitrária atitude do reitor Marcelo Turine

Por Tainá Jara | 23/01/2021 15:53
Faculdade de Medicina da UFMS (Foto: Divulgação)
Faculdade de Medicina da UFMS (Foto: Divulgação)

Alunos e professores do curso de Medicina da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) emitiram nota de repúdio contra o pedido de remoção das servidoras Sandra Maria do Valle Leone Oliveira e Mariana Trinidad Ribeiro da Costa Garcia Croda de atividades relativas a docência, pesquisa e extensão. Elas atuam na Famed (Faculdade de Medicina) há dez anos.

Eles classificam a atitude do reitor Marcelo Turine como arbitrária, já que as pesquisadoras precisam interromper estudos relacionadas a covid-19, justamente durante o período de pandemia.

Conforme solicitação encaminhada pela Famed (Faculdade de Medicina) ao reitor, a remoção das servidoras, foi feita a pedido da superintendência do HU (Hospital Universitário). Elas estão cedidas desde 2011 e devem volta a atuar ao hospital.

O pedido do HU se respalda na necessidade de assistência a pacientes com covid-19, no entanto, as docentes têm dado assistência aos profissionais de saúde que atuam na linha de frente desde março de 2020.

Em nota, o CAMGH (Centro Acadêmico de Medicina Günter Hans) afirma que a remoção determinará prejuízos incalculáveis para a pesquisa científica, para o desenvolvimento acadêmico da UFMS e, por fim, para a população sul-mato-grossense.

“O diálogo deve ser inerente à universidade e intrínseco à sociedade, por isso nós, acadêmicos, expressamos revolta e insatisfação a decisões arbitrárias e insuficientemente discutidas”, argumentam os alunos.

Desde maio do ano passado, quando foram instituídas as primeiras medidas de restrição em relação a covid-19, em Mato Grosso do Sul, as pesquisadoras realizaram inúmeras atividades relacionadas a pandemia.

 Elas coordenaram projeto de pesquisa com 550 profissionais de saúde do HU e do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, unidade de referência no combate a covid-19; avaliação sistêmica da integrada da covid-19 no Estado;  coordenaram o laboratório de apoio ao diagnóstico da doença para rede pública e privada; plataforma de divulgação científica juntos contra a covid-19; além de orientação de alunos.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário