ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  21    CAMPO GRANDE 14º

Enquetes

Desde o início da pandemia, 64% dos leitores relatam que não tiveram covid

Primeiros casos da doença foram registrados ainda em março de 2020

Por Guilherme Correia | 21/01/2022 07:40
 Moradores da Capital aguardam na fila para serem vacinados contra a covid. (Foto: Marcos Maluf)
Moradores da Capital aguardam na fila para serem vacinados contra a covid. (Foto: Marcos Maluf)

Após quase dois anos do início da pandemia de covid - que teve a confirmação do primeiro caso em Mato Grosso do Sul durante março de 2020 -, cerca de 64% dos leitores do Campo Grande News relatam que conseguiram se proteger e não se infectaram com coronavírus.

É o caso da leitora Carol Asato, que fez testes para a covid-19 após ter contato com pessoas infectadas, mas não chegou a testar positivo. "Sigo me cuidando, três doses da vacina pra conta e irei me vacinar quantas vezes mais for necessário. Tentando manter o máximo de distanciamento possível, e sempre cuidando higiene."

Os demais 30% tiveram a doença, ao menos, uma vez, enquanto 6% afirmam que foram infectados por mais de uma vez.

As reinfecções ocorrem muito por conta das variantes novas do vírus, como a Ômicron ou Delta, que atingem indivíduos mesmo os que tomaram vacina.

Nos comentários deste jornal, em meio a mais de mil comentários, a leitora Dayse Diniz relata que pegou covid duas vezes, neste período, e que na primeira vez teve sintomas mais graves, antes de ter sido vacinada. "Achei que iria morrer. Fui vacinada, e tive agora, sintomas fracos e agora estou bem, graças."

Os imunizantes comprovadamente reduzem a chance do paciente infectado desenvolver sintomas mais graves da doença e as doses de reforço servem para garantir esta proteção por mais tempo e com mais eficácia.

A Eveline Bernardo diz que pegou a doença em abril de 2021, quando a vacinação com duas doses se restringia a menos de 18% da população do Estado, e que ficou internada por 16 dias - 11 em CTI (Centro de Terapia Intensiva) e sete entubada. "Graças a Deus me recuperei bem e hoje vivo sem sequelas."

A leitora Josyane Valdez Martins conta que pegou o vírus e ficou 52 dias internada, sendo 30 apenas entubada em terapia intensiva, com cerca de 95% dos pulmões comprometidos. "Sou um milagre do Senhor".

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Nos siga no Google Notícias