ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Esportes

Jogador denuncia PM por ameaça e injúria racial: "te prendo, nego"

A confusão aconteceu na partida entre Náutico e Portuguesa, na noite de quinta-feira (29), nas Moreninhas

Por Gabriel de Matos | 01/03/2024 16:15
Momento da confusão entre jogadores da Portuguesa, Náutico, arbitragem e PM (Foto: Luciano Siqueira/Portuguesa)
Momento da confusão entre jogadores da Portuguesa, Náutico, arbitragem e PM (Foto: Luciano Siqueira/Portuguesa)

O jogador da Portuguesa, Vinícius Machado, acusa policial militar de ameaça e injúria racial. O ataque teria acontecido na partida entre Náutico e Portuguesa, pelo Campeonato Sul-Mato-Grossense Série A de futebol masculino. O jogo terminou em 4 a 3 para a Lusa, no Estádio Jacques da Luz, nessa quinta-feira (28). Em um dos momento, o PM teria dito: "Eu te prendo, nego".

A confusão envolvendo jogadores da Portuguesa e policiais militares ocorreu por volta dos 19 minutos do 1º tempo. Após a arbitragem comandada por João Bosco Rodrigues Echeverria marcar pênalti, jogadores da Lusa passaram a questionar a decisão.

Atletas do Náutico defenderam a decisão e começou o bate-boca. Enquanto o  árbitro se reunia com um dos assistentes, dois policiais militares entraram em campo com arma em punho. Um deles puxou Vinicius pelo braço e o conduziu por alguns metros. O policial chegou a sair do campo, mas voltou, segundo relato do jogador, quando começou a ameaçá-lo. "Eu acho você onde você estiver. Vou lá no vestiário e pego você", teria dito.

O jogador garante que o policial não parou por ai, ameaçou dar voz de prisão e o chamou de "nego". "Eu te dou voz de prisão, você está me desacatando, eu te prendo, nego". Vinícius questionou e o PM teria continuado. "Eu te prendo, nego".

Denúncia foi registrada na Corregedoria Geral da Polícia Militar nesta sexta-feira (1). Nas redes sociais, a Associação Atlética Portuguesa publicou nota repudiando o fato.

"A Portuguesa é um time de todos e não tolera esse tipo de comportamento. Diante disso, em apoio ao jogador, reuniu provas e testemunhas para formalizar a denúncia".

A reportagem entrou em contato com a Polícia Militar via assessoria. Em nota, a resposta cita que "durante a realização da partida, após um lance polêmico, vários jogadores cercaram o árbitro. Na visão do comandante da equipe da PM, foi necessária a intervenção da polícia, a fim de resguardar a equipe de arbitragem e atletas".

Equipe de arbitragem presente no Estádio Jacques da Luz (Foto: Luciano Siqueira/Portuguesa) 
Equipe de arbitragem presente no Estádio Jacques da Luz (Foto: Luciano Siqueira/Portuguesa)

Com relação ao suposto ato racista e ameaças, a instituição destacou que "se necessário" vai investigar o caso. A PM finalizou a nota informando que não compactua com "desvio de conduta" de qualquer um de seus agentes.

Até o momento, a FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) não disponibilizou a súmula do jogo em seu site. Portanto, não é possível saber se a arbitragem registrou a situação.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias