A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

07/08/2017 10:51

Sem patrocínio, atleta faz pedágio e vaquinha para disputar Mundial no Egito

Paulo Nonato de Souza
O atleta Luiz Felipe, à direita, com colegas de academia em ação de pedágio para arrecadar fundos, no centro de Campo Grande (Foto: Divulgação)O atleta Luiz Felipe, à direita, com colegas de academia em ação de pedágio para arrecadar fundos, no centro de Campo Grande (Foto: Divulgação)

“Pedágio” na região central de Campo Grande e “vaquinha” online. Assim o campo-grandense Luiz Felipe Almeida, de 12 anos, faixa preta e titular da seleção brasileira de taekwondo na sua categoria, espera arrecadar os recursos suficientes – R$ 15 mil - para realizar o sonho de disputar o Campeonato Mundial de Taekwondo, no Egito, no período de 24 a 27 deste mês.

Desde o último sábado, Luiz Felipe, apoiado por colegas da academia onde treina diariamente, iniciaram uma ação para pedir dinheiro nos semáforos da avenida Afonso Pena. Além disso, ele e os amigos criaram uma vaquinha online para tentar ajuda nos custos da viagem dele e do seu treinador. A página no site “vakinha.com.com.br” está no ar desde o dia 30 de julho e nesta segunda-feira, 07 de agosto, mostra uma arrecadação de R$ 320, apenas 2,13% do montante desejado.

O drama vivido por Luiz Felipe, infelizmente, é comum nas modalidades esportivas consideradas amadoras no Brasil. Diferente do futebol e de outras poucas modalidades que atingiram um nível mais profissional, e suas confederações bancam todas as despesas de suas delegações, nas demais o atleta atinge o índice de convocação para representar o país em torneios internacionais, mas os custos de viagem correm por sua própria conta. No máximo, sua Confederação banca a taxa de inscrição.

“Até hoje nós arcamos com todos os campeonatos. Ele é campeão brasileiro, campeão estadual e tem grandes chances no mundial”, contou Lucienne Francine de Almeida, mãe de Luiz Felipe. Segundo ela, desde que o filho conseguiu a vaga no Mundial, há cerca de quatro meses, a família vem tentando sem sucesso um patrocínio para arcar com a sua viagem.

De acordo com Fábio Costa, técnico do atleta, a ideia é manter a mobilização até o dia 20 deste mês, data prevista da viagem para o Egito. Luiz Felipe iniciou no taekwondo em 2011. Atualmente ele faz parte da seleção brasileira da modalidade na categoria até 37 kg. Quem quiser contribuir com a vaquinha para que ele chegue ao Mundial no Egito basta acessar o site: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/luiz-felipe-no-mundial-de-taekwondo-no-egito

 

Campanha online para ajudar na arrecadação de recursos e bancar a viagem de Luiz Felipe para o Mundial no Egito (Foto: Divulgação)Campanha online para ajudar na arrecadação de recursos e bancar a viagem de Luiz Felipe para o Mundial no Egito (Foto: Divulgação)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions