ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 23º

Esportes

Jogos Radicais Urbanos em novembro no Parque das Nações Indigenas

Por Paulo Nonato de Souza | 18/07/2017 17:14
Competição de stand up paddle entre papais noéis na lagoa do Parque das Nações Indígenas no Natal de 2014 (Foto: Alcides Neto/Arquivo)
Competição de stand up paddle entre papais noéis na lagoa do Parque das Nações Indígenas no Natal de 2014 (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

O Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande, será palco da primeira edição dos Jogos Radicais Urbanos de Mato Grosso do Sul entre 17 e 19 de novembro deste ano. A competição organizada pela Prefeitura de Campo Grande em parceria com o Governo do Estado será disputada em quatro modalidades de esportes de aventura: stand up paddle, corrida de trilha, mountain bike e maratona aquática.

“Vamos montar uma estrutura de competição na lagoa do Parque das Nações Indígenas com raia, como se fosse uma piscina, para servir de balizamento. Na lagoa teremos o stand up paddle e a maratona aquatica”, disse nesta terça-feira, 18, o diretor-presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esporte e Lazer), Rodrigo Terra, em entrevista ao Campo Grande News.

Segundo ele, os Jogos Urbanos de Mato Grosso do Sul serão de âmbito nacional e terá 900 vagas abertas para a inscrição de atletas a partir do mês de outubro. “Vamos lançar um site específico na Internet para as inscrições”, ressaltou Rodrigo Terra.

Ainda de acordo com o diretor-presidente da Funesp, a última etapa do Campeonato Brasileiro de Stand up paddle vai acontecer dentro dos Jogos Urbanos em Campo Grande, o que garante a presença dos melhores atletas brasileiros da modalidade no evento sul-mato-grossense.

Sobre as condições da lagoa do parque para receber as provas de stand up paddle e maratona aquatica, Rodrigo Terra disse que o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) fará análise da qualidade água para detectar se há algum tipo de risco à saúde humana.

“Em princípio o que sabemos é que a água da lagoa está em condições. O Imasul dará seu parecer, mas é importante lembrar que aquela é uma água corrente, não é uma água parada, e isso contribui para a qualidade”, comentou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário