A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

15/09/2017 09:25

Sexta-feira de definições no vôlei de praia no Parque das Nações Indígenas

Paulo Nonato de Souza
O norte-americano William Priddy e o baiano Ricardo são atrações na etapa campo-grandense de vôlei de praia (Foto: Marcos Ermínio/CBV)O norte-americano William Priddy e o baiano Ricardo são atrações na etapa campo-grandense de vôlei de praia (Foto: Marcos Ermínio/CBV)

A sexta-feira será de decisões na etapa do Circuito Brasileiro de vôlei de praia que está sendo disputada na arena do Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. A competição iniciará na última quarta-feira terminará no fim de semana com a final feminina no sábado à noite e masculina no domingo pela manhã.

No torneio masculino, as atenções dos campo-grandenses fãs do vôlei de praia se voltam para a estreia da dupla do sul-mato-grossense Benjamin e Averaldo, do Tocantins, e para a dupla do baiano Ricardo e o norte-americano William Priddy.

Nesta sexta-feira, 15, Benjamin (MS)/Averaldo (TO) encara a dupla Pedro (PB)/Felipe Cavazin (PR). Já a dupla Ricardo (BA)/Priddy (USA) enfrenta Alvaro Filho (PB)/Saymon (MS).

Ontem, Ricardo e Priddy fizeram o jogo mais aguardado e com maior público do dia. Eles superaram os capixabas Luciano e Vinícius (ES) por 2 sets a 0 (21/18, 21/13) no jogo que valia vaga. Antes, já haviam superado Bruno e Daniel Lazzari (SC) também em sets diretos. Ricardo analisou as vitórias e o retorno ao Circuito Brasileiro após quase um ano.

"Eu estou muito feliz em retornar ao Circuito Brasileiro. A minha última etapa foi em dezembro do ano passado. E voltar aqui em Campo Grande, onde venci na temporada passada, é ainda mais especial. O fato de estar jogando com o Priddy também é interessante, é uma experiência nova para os dois lados. Espero que possamos ter bons resultados na fase principal agora que conseguimos a classificação”, destacou o campeão olímpico de 2004, ao lado de Emanuel.

Já Priddy teve outros obstáculos além de um longo voo da Califórnia, onde mora, ao Brasil. Foram quase 30 horas e dois dias com febre alta. O campeão olímpico de vôlei de quadra em 2008 admite que chegou a pensar que não teria condições físicas de atuar.

“Estava bastante cansado e desgastado por conta da febre alta. O primeiro jogo foi bastante duro, mas estou melhorando cada vez mais. Depois de atuar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, me despedi das quadras e quis investir no vôlei de praia. Ter a oportunidade que a CBV me deu de disputar torneios aqui no Brasil, onde o nível é muito alto, será um grande aprendizado. Eu vim com o meu caderno em branco para poder aprender ao máximo”, disse Priddy, que com a seleção norte-americana levou bronze na Rio 2016.

O classificatório foi disputado em partidas eliminatórias diretas, reunindo 32 duplas, que disputaram 24 partidas. Além de Ricardo/Priddy, avançaram também Eduardo Davi/Borlini (PR/ES), Fernandão/Ramon Gomes (ES/RJ), Marcus/Vinícius (RJ), Lipe/Fábio (CE), Raul/Álvaro Andrade (SE), Rafa/Igor Borges (PR/RJ) e Gabriel Mussi/Jonas Paixão (RJ).

Os oito times que conquistaram a vaga pelo classificatório se juntam aos 16 times que já estavam garantidos no torneio pelo ranking de entradas, formando seis grupos.

No torneio masculino, as 16 duplas que já estavam garantidas pelo ranking são Benjamin/Averaldo (MS/TO), Álvaro Filho/Saymon (PB/MS), Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Evandro/André Stein (RJ/ES), Pedro Solberg/George (RJ/PB), Vitor Felipe/Guto (PB/RJ), Oscar/Thiago (RJ/SC), Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR), Léo Gomes/Ferramenta (RJ), Gilmário/Bernardo Lima (PB/CE), Moisés/Bruno (BA/AM), Jô/Léo Vieira (PB/DF), Anderson Melo/Pedro Marins (RJ), Pedro Henrique/Felipe Cavazin (PB/PR), Jeremy/Harley (RJ/DF) e Allison/Márcio Gaudie (RJ).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions