A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

30/05/2016 16:54

Slackline ganha força no Estado e já tem etapa que classifica para o nacional

Amanda Bogo
Juliano praticando o slackline no Parque das Nações Indígenas (Foto: Reprodução/ Facebook)Juliano praticando o slackline no Parque das Nações Indígenas (Foto: Reprodução/ Facebook)

O Slackline é um esporte de flexibilidade que se tornou popular por ser usado como treino de equilíbrio. Para praticá-lo, basta uma fita elástica presa a 30 cm do chão em dois pontos fixos. Foi criado nos Estados Unidos nos anos 80 e chegou ao Brasil em 2010, com mais adeptos pelos litorais do país, quando se tornou conhecido pelos famosos que aderiram ao esporte. Em 2012 chegou ao Estado como uma opção de lazer, e hoje está ganhando forças para se firmar como modalidade esportiva por meio de competições.

Juliano Maggio, 25, começou no Slackline há quatro anos. Ele conheceu o esporte pela internet, comprou um kit e foi praticar com alguns amigos na Orla Morena, no trecho da região sul de Campo Grande. Atraindo olhares de curiosos que passavam pelo local, Juliano conseguiu mais adeptos e montou um grupo de slackliners. “Começou em 2012 como uma brincadeira. Vi na internet e achei bastante curioso, então comprei meu kit e fui praticar com amigos. As pessoas ficavam curiosas, queriam participar".

O atleta resolveu deixar o esporte apenas como lazer e se dedicou para participar de competições. Juliano já participou de 5 ao todo. Em 2013 foi a primeira, na etapa nacional disputada em São Sebastião, litoral paulista, mas não pontuou. No mesmo ano ele participou da etapa Paranaense e ficou em 4º lugar. No ano passado, ele foi o único representante de Mato Grosso do Sul na disputa do mundial em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Juliano dando aula de slackline no Parque das Nações Indígenas (Foto: Reprodução/ Facebook)Juliano dando aula de slackline no Parque das Nações Indígenas (Foto: Reprodução/ Facebook)

O grupo de Juliano cresceu e expandiu para todo o Estado. Hoje já são mais de 100 adeptos do esporte que fazem parte do Adrenaline Slakers. "Temos adeptos em diversas cidades. Em algumas são duas pessoas, mas elas praticam e chamam a atenção, fazendo com que outras pessoas comecem. Isso torna o esporte forte", afirmou. 

Com a ideia de fomentar o Slackline em todo o Estado, surgiu o Circuito Pantanal da modalidade, onde o vencedor se classifica para o Nacional de 2016, sem local e data definidos até o momento. Juliano é um dos organizadores do evento. "Nossa ideia é fomentar o slack como competição e mostrar ele como cultura de esporte, além do lazer", explicou. 

Serão cinco etapas disputadas até setembro. A primeira aconteceu no fim de semana em Coxim, distante 260 km de Campo Grande. "Participaram 18 atletas e a prefeitura ofereceu um suporte bacana, com espaço adequado, quadra de areia para que ninguém se machucasse quando caísse", contou Juliano, que ficou em primeiro lugar na competição.

A próxima etapa será em Rio Verde no dia 25 de junho. Depois segue para Piraputanga, 17 de julho, Campo Grande, 20 de agosto, e termina no dia 10 de setembro em Bonito, onde será disputada uma vaga para o circuito mundial em Foz do Iguaçu. "Não temos a cultura de competições no Estado, esse é o primeiro campeonato e o regulamento é baseado em competições de fora. Os atletas que ficam em até 5º lugar pontuam em cada etapa, no fim quem tiver mais pontos é o campeão e classifica para o nacional", finalizou. 

Foto dos participantes da etapa de Coxim do Circuito Pantanal (Foto: Arquivo )Foto dos participantes da etapa de Coxim do Circuito Pantanal (Foto: Arquivo )


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions