A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Junho de 2018

05/06/2017 14:48

Sob os olhos de Moon, Cene vive de passado enquanto sonha com retorno

Aline dos Santos
Retrato de Moon marca presença na sala de troféus do  Cene. (Foto: Marcos Ermínio)Retrato de Moon marca presença na sala de troféus do Cene. (Foto: Marcos Ermínio)

O pretérito é o tempo verbal que domina a sala de troféus no Centro de Treinamento do Cene, no Jardim Los Angeles, em Campo Grande.

Sob o olhar do reverendo Moon, líder religioso coreano que morreu em 2012, o espaço guarda as glórias do passado de um time que nasceu em Jardim, migrou para a Capital e colecionou seis títulos da série A do campeonato estadual de futebol.

Com as finanças combalidas após a morte de Moon, o Cene resistiu até o ano passado, quando se afastou em definitivo dos gramados. Mas se leva esperança até no nome, o clube esportivo ensaia um recomeço e sonha com um retorno para a série B em 2017. 

Porém, a realidade ainda é de um centro de treinamento arrendado, atletas espalhados pelo país e o ônibus encostado. O veículo estampa fotos de torcidas, jogadores e um mítico cavalo alado.

Nascido na fazenda da Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial em Jardim, o Clube Esportivo Nova Esperança se profissionalizou em 1999.

Poucos anos depois, a equipe já tinha sede em Campo Grande. Numa sequencia de sucesso, ganhou títulos do estadual em 2002, 2004, 2005, 2011, 2013 e 2014; disputou a série D do Brasileirão e, por tabela, revelou o atacante Keirrison.

Ônibus estampa imagens do sucesso: torcedores, jogadores e um cavalo alado. (Foto: Marcos Ermínio)Ônibus estampa imagens do sucesso: torcedores, jogadores e um cavalo alado. (Foto: Marcos Ermínio)
Estádio  do Cene, Olho do Furacão fica no Jardim Los Angeles.
(Foto: Marcos Ermínio)Estádio do Cene, "Olho do Furacão" fica no Jardim Los Angeles. (Foto: Marcos Ermínio)

Contudo, as finanças entraram em declínio a partir da morte de Moon. A equipe passou a amargar problemas financeiros que impossibilitaram a participação em competições, viu o público minguar nas arquibancadas e em outubro de 2016 se afastou do futebol profissional. O adeus veio após ter sido lanterna e rebaixado à série B do Estadual.

A volta – Diretor-presidente do Cene, José Rodrigues, conta que o time tem planos para o futuro. “Infelizmente, passou por esses momentos. Mas estamos trabalhando para retomar as atividades. No próximo mês tem uma visita internacional e vamos buscar novos patrocinadores”, diz.

Os planos incluem a volta de atletas e disputar a série B. A competição deve começar em agosto. 

Segundo Rodrigues, a retomada tem o apoio da Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial. A reportagem fez contato com a associação e aguarda retorno do pastor responsável pelo Estado.

Paz e CPI – Os seguidores do Reverendo Moon se instalaram a partir de 1996 em Jardim, a 233 km de Campo Grande. A Igreja da Unificação foi fundada por Moon na Coréia do Sul, em 1954, com a filosofia de que ele seria o segundo o responsável por completar a salvação dos homens. Sendo assim, Moon seria o “Segundo Advento”, a segunda vinda de Cristo.

A presença em terras sul-mato-grossenses chegou a ser investigada pela Assembleia Legislativa. A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) foi instaurada em 21 de fevereiro de 2002 e um dos pilares era a suspeita de que a associação de Moon comprara mais de 80 mil hectares em Mato Grosso do Sul.

A CPI foi encerrada em dezembro do mesmo ano. O histórico disponível no site da Assembleia reporta que o Incra havia começado vistoria nas fazendas, mas não ha menção sobre irregularidades.

Moon morreu aos 92 anos em setembro de 2012. Na ocasião, foi decretado luto pela prefeitura de Guia Lopes da Laguna, cidade vizinha a Jardim.

Galeria de troféus contam a trajetória de time. (Foto: Marcos Ermínio)Galeria de troféus contam a trajetória de time. (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions