A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

20/10/2017 11:08

Viola, ex-Corinthians, é atração hoje em jogo entre amigos no Gadia

Paulo Nonato de Souza
O atacante Viola imita porco para provocar o Palmeiras no primeiro jogo da final do Paulistão de 1993 (Foto: Agência Estado)O atacante Viola imita porco para provocar o Palmeiras no primeiro jogo da final do Paulistão de 1993 (Foto: Agência Estado)

O ex-atacante Viola, de 48 anos, revelado pelo Corinhtians, campeão do mundo pela Seleção Brasileira na Copa de 94, nos Estados Unidos, será a principal atração do jogo festivo entre o Rezende Futebol Clube e Amigos do Gerson Claro e Jarrão, nesta sexta-feira, às 18 horas, na Praça de Esportes Elias Gadia, no bairro Taveirópolis, em Campo Grande.

Ele é 16° maior artilheiro da história do Corinthians com 105 gols em 283 jogos. Irreverente, o canhoto Viola fez sucesso não apenas no clube que o revelou, mas também em outros grandes clubes do futebol brasileiro e até do exterior.

Em 30 anos de carreira, defendeu 26 equipes, incluindo grandes times brasileiros, como o Corinthians, Palmeiras, Santos, Vasco da Gama e Flamengo. No exterior, passou pelo Valência da Espanha e Gaziantepspor, da Turquia.

Além de goleador e da sua característica de centroavante canhoto, a carreira de Viola teve alguns episódios marcantes. Na final do Campeonato Paulista de 1988, contra o Guarani de Campinas, ele ainda nas categorias de base do Corinthians, de última hora teve que substituir o titular Edmar e aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação fez o gol que deu o título aos corintianos.

Depois disso, caiu de produção, ficou três meses sem fazer gol e foi emprestado ao São José e Olímpia, times do interior paulista. Na volta ao Corinthians, em 1992, recuperou seu bom futebol e acabou entre os convocados do treinador Carlos Alberto Parreira para a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos.

Na final do Campeonato Paulista de 1993, Viola protagonizou uma cena que acabou entrando para a história do Palmeiras. Era o primeiro jogo da decisão do título entre os dois principais rivais do futebol paulista e aos 13 minutos do primeiro tempo, Neto cobrou uma falta pela direita, a bola passou por toda a grande área e Viola, quase na linha de fundo, se jogou para fazer o gol.

Com a impulsão para fazer o gol ele foi parar fora do gramado, ao lado da meta do goleiro palmeirense, Sérgio, e sua comemoração foi a imitação de porco, como provocação ao Palmeiras.

O Corinthians venceu o primeiro jogo por 1 a 0, mas a provocação do atacante acabou sendo um gol contra. Mexeu com todo o time do Palmeiras, que se tornou campeão paulista de 1993 ao derrotar o Corinthians no segundo jogo por 4 a 0. O gesto de Viola foi assimilado pela torcida palestrina, o porco virou símbolo do clube, e ele acabou defendendo o rival entre 1996 e 1998. No Palmeiras, disputou 36 jogos e fez 14 gols.

Nesta sexta-feira, no Elias Gadia, os torcedores campo-grandenses terão a oportunidade de ver de perto toda a irreverência do atacante Viola. A programação do evento terá duas preliminares a partir das 18 horas: Índios Terena Marçal de Souza x Seleção Terena do Noroeste, e Escolinha Chaveirinho x Escolinha Elias Gadia.

Super Encontro de Craques traz ex-atacante Edu para jogo domingo no Gadia
O Super Encontro de Craques fará 31 anos no próximo domingo, 03 de setembro, na praça esportiva Elias Gadia, em Campo Grande, com a presença do ex-po...
Encontro de Craques no domingo terá torneio com ex-jogadores
Os 30 anos do Rezende Futebol Clube, time amador de Campo Grande, serão comemorados no próximo domingo com um torneio envolvendo ex-jogadores que bri...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions