A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


12/09/2012 06:00

Quem venceu ?

Jogo Aberto

Repercussão

A julgar pelos deputados estaduais, o primeiro debate entre os candidatos à Prefeitura de Campo Grande, transmitido pela TV Imaculada na segunda (10), não gerou grande interesse.

Faltaram ideias

O deputado Pedro Kemp avaliou que faltou apresentação de propostas concretas para resolver os problemas da cidade. Paulo Duarte, que é candidato do PT em Corumbá, também parou em frente à televisão para assistir, mas considerou o embate “morno”. Já Rinaldo Modesto (PSDB) confessou não ter assistido, por conta da participação em quatro reuniões na noite do debate.

Farpas

Em 2h30 de duração, na primeira vez que os sete candidatos estiveram frente a frente, sobrou críticas à atual administração, natural do jogo. Diante disso, o professor Sidney Melo, do PSOL, surpreendeu e atacou seus rivais Marcelo Bluma (PV), Alcides Bernal (PP) e Reinaldo Azambuja (PSDB). Afirmou que eles não fizeram nada para mudar a realidade da Capital enquanto faziam parte da base de sustentação do governo.

Aí não dá

Suél Ferranti, do PSTU, que por vezes enrolou a fala, criticou a proposta do candidato do PMDB, Edson Giroto, de climatizar os terminais de ônibus. “Primeiro (usuário) se esturrica no ônibus pra se refrescar nos terminais”, ironizou, dizendo que, caso eleito, vai dar “um pé na bunda” das empresas que detêm o transporte coletivo.

Esquema

Edson Giroto, por sua vez, também atacou ao dizer que seus adversários se resumiam a criticar a cidade e “levantar a bola para os outros concorrentes” durante o debate na formulação das perguntas entre eles.

Cantada

Ao se despedir do eleitor nas considerações finais, Marcelo Bluma provocou risos, comparando a eleição a prefeito com um casamento. “Fique comigo, Morena do meu coração”.

Olhares atentos

O desempenho de Giroto no primeiro debate foi acompanhado de perto pelo governador André Puccinelli e o prefeito Nelsinho Trad. Eles estiveram na sede da Anoreg, onde foi realizado o evento, e observaram cada detalhe.

Foco errado

Ontem, ao comentar o debate, o prefeito avaliou que a oposição está fazendo um debate destrutivo. "Eles querem derrubar a administração

e não administrar a cidade".

Assembleia

A sessão de ontem (11) na Assembleia foi presidida pelo deputado Paulo Duarte, o que raramente acontece, já que, na cadeira, sempre estão ou Jerson Domingos (PMDB) ou Maurício Picarelli (PMDB). Candidato à Prefeitura de Corumbá, ele se enrolou na leitura de alguns requerimentos e projetos, mostrando que estava ali só para quebrar galho.

Vai ficar

A presença de Duarte é mais um sinal de que o petista não deve se licenciar do mandato para a campanha, como chegou a cogitar. Sobre a reta final da corrida eleitoral, ele se mostrou otimista mais uma vez e destacou a “correria”.

Corrido

“Estou gravando programa de televisão às 23 horas. É quando dá. E na maioria a gente chega com a cara de cansaço”, brincou, ressaltando que tem priorizado a reuniões e caminhadas por segmentos na cidade.

Conflito

O deputado Pedro Kemp voltou a pedir providências da União para solucionar o conflito entre índios e fazendeiros em Paranhos. Ele cobrou mais uma vez celeridade no processo de demarcação de terras e revelou que uma comissão do Governo Federal deve vir ao Estado até o fim do mês para analisar a situação.

Conflito 2

Já Zé Teixeira voltou a defender os ruralistas. Para ele, a Funai tem de orientar os índios a não invadirem propriedades rurais. “Estão depredando o patrimônio privado”, criticou.

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions