A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/06/2017 07:00

Após gravar Temer, um dos donos da JBS veio a MS

Marta Ferreira

Visita ilustre - Um dos irmãos Batista, donos da JBS e deladores na Lava Jato, esteve em Campo Grande em abril. A visita ocorreu um mês depois de Joesley, o mais conhecido dos irmãos, gravar o presidente Michel Temer (PMDB) em uma conversa na residência oficial do presidente. O outro irmão é Wesley, que na delação premiada apresentou dados de Mato Grosso do Sul sobre supostos pagamentos de propina. 

Encontros sigilosos - O que um dos donos da empresa pivô de um terremoto político veio fazer e com quem se encontrou em terras sul-mato-grossenses ainda não veio a público. A coluna apurou que foram pelo menos duas reuniões com autoridades.

Bolo - O deputado federal Zeca do PT faltou a um debate com seu colega Carlos Marun (PMDB), em que iriam discutir as reformas em tramite no Congresso Nacional e a crise política envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB). O embate seria no programa "Tribuna Livre" da FM Capital, mas teve apenas as considerações do peemedebista.

Críticas - Para produção da rádio, Zeca informou que não participaria do debate em função de compromissos de agenda. Durante o programa, na hora da palavra do petista, era colocado uma vinheta dizendo que "houve W.O e que o deputado não tinha vindo".

Não foi bem isso – Informações que chegaram ao Jogo Aberto indicam que, na verdade, Zeca não quis participar do debate. Zeca foi empossado esta semana presidente do PT no Estado, com a tarefa de conduzir o renascimento do partido.

Aproveitou - Em "voo solo", Marun, considerado da linha de frente de apoio ao atual Governo Federal, usou o tempo para justificar sua posição política de defesa a Eduardo Cunha e Michel Temer.

Próximo tema - Na semana que vem, confronto (debate) será entre os deputados Lídio Lopes (PEN) e Pedro Kemp (PT), que vão aproveitar o programa para discutir sobre a "Lei Harfouche", que está em tramitação na Assembleia Legislativa. O projeto tem gerado muita polêmica na Casa de Leis, com discursos e confrontos acirrados entre os parlamentares.

Da polêmica ao riso - A audiência pública realizada ontem (23) na Câmara de Vereadores de Campo Grande, para debater a cobrança retroativa da Cosip, foi repleta de discursos em tom mais alto, mas também teve risos no plenário.

A culpa é deles! - O momento engraçado foi quando, diante dos debates entre o prefeito Marquinhos Trad e o procurador Aroldo José de Lima, um cidadão que estava na plateia levantou-se e cravou: "então o bicho mau nessa questão toda é o Ministério Público", arrancando risos dos presentes.

3,59% ? Esse é o percentual que está sendo cogitado pelos servidores estaduais para o aumento salarial, em vez do reajuste zero que havia sido anunciado pelo Estado. A próxima semana será decisiva para a negociação, uma vez que o governo tem encontros no BNDES para repactuar dívidas, o que pode abrir brecha para o aumento. Decisão, mesmo, só dia 3, conforme combinado com os líderes sindicais dos servidores. 

(Colaboraram Leonardo Rocha e Lucas Junot)

Senador critica "descaso" com Paraguai
Vizinho desprestigiado – O ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e o senador Pedro Chaves (PRB/MS) foram os dois únicos representantes de ...
Campanha tucana atrai 75% dos prefeitos
Apoio – Enquanto o MDB, antigo aliado histórico do PSDB, patinou para fechar sua candidatura do governo do Estado, os tucanos contabilizam adesões. N...
Dois anos após "febre", Uber perde motoristas
Debandada – Quase dois anos depois de chegar a Campo Grande, e depois de muita polêmica, a plataforma de transporte por aplicativo mais conhecida, a ...
Cristhiano Luna é o nosso Lula
Livre - Um dos crimes de maior repercussão em Campo Grande teve novo capítulo na semana passada. O STF concedeu liminar e soltou Cristhiano Luna, ass...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions