A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


13/12/2012 06:00

Jogo Aberto

Redação
 

Sociedade milionária

O Conselho Nacional de Justiça investiga associação milionária de desembargador de Mato Grosso do Sul com o grupo Vicunha, dona de mais de 200 mil hectares de terra no Estado. Com salário de R$ 14 mil, o patrimônio do magistrado supera R$ 100 milhões.

Costa quente

A ministra Eliana Calmon garantiu, durante jantar no restaurante “Fogo Caipira”, com membros da OAB, que não vai ficar pedra sobre pedra no Tribunal de Justiça. Fonte da Ordem diz que a investigação federal só vai preservar um dos desembargadores.

Cargos federais I

O atual superintendente da Polícia Rodoviária Federal já foi avisado que será substituído. Delcidio Amaral e Vander Loubet tentaram emplacar sobrinho de Pedro Chaves, mas o nome foi vetado.

Cargos federais II

O deputado federal eleito, Edson Giroto, campeão de votos, quer que o seu partido, o PR, que deve continuar no Ministério dos Transportes, indique o superintendente do Dnit em Mato Grosso do Sul.

Padrinho

O senador Valter Pereira, em fim de mandato, espera que Michel Temer, vice-presidente eleito, cumpra a promessa de indicá-lo para alguma secretaria-executiva de ministério destinado ao PMDB. O mais provável é o da Previdência Social.

Pena

O “martírio” do deputado Rinaldo Modesto (PSDB), que na eleição ficou na 1ª suplência, deve durar pouco, uns três meses. O “castigo” é pelo apoio que ele deu a Zeca do PT e Vander.

Solução

Passado o “suplício”, o governador deve chamar o deputado reeleito Carlos Marun para retornar ao governo e abrir vaga para Rinaldo.

Emprego

Deputado não reeleito, Youssif Domingos já tem emprego: garantiu a subchefia da Casa Civil, mas como o cargo tem pouca ou quase nenhuma relevância, tenta algo com mais status.

Articulando

Waldir Neves trabalha para ser o próximo presidente do Tribunal de Contas do Estado. Pelo acordo de cavalheiros que existe no órgão, a vez é de José Ricardo Cabral.

Tricolor

Delcídio do Amaral não esconde a felicidade pelo insucesso do Corinthians, que não conseguiu levar o título de Campeão Brasileiro. Pelo Twitter, ele fez elogios ao Fluminense e ao técnico Muricy (que é ex-São Paulo). “Hoje, todos nós são-paulinos continuamos tricolores. Fluminense campeão!!!”, disse.

Bonito quer bombar com shows gringos no Carnaval
Bombando - Empresários estão investindo pesado no Carnaval de Bonito 2018. Além da celebridade internacional Paris Hilton, uma das atrações em negoci...
Fábrica planeja investimento de meio bilhão em porto
Projeto ambicioso – Depois de inaugurar mais uma unidade em Três Lagoas, ampliando a produção de celulose, a Fibria negocia com a ampliação da estrut...
MS cumpre "regra de ouro" na finança pública
Melhor que os outros – Existe uma máxima em finanças públicas de que os governos, para não cair em estado de insolvência, não devem custear despesas ...
Reinaldo diz que ação contra o crime não pode ser só no RJ
Mal gerido – Neste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública gastou R$ 185,77 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública), conforme ...



certinho ministra vai em frente que vai achar muita coisa ainda.faça justiça ministra contra esses engravatados .e confisca esses bens adquerido com os nossos dinheiros, nao aguentamos mas esses sanguessugas. parabens ministra.
 
RONALDO FERREIRA BICALHO em 24/05/2011 01:24:21
Afinal quem é o desembargador milionário associado ao grupo VICUNHA?
Matem a cobra e mostrem o pau,
 
aldayr heberle em 14/12/2010 09:47:59
olha, se o comentario do senhor jose arantes é correto qto a indicaçao do cargo federal pelo deputado eleito girotto, entao....o governador teria que dar todos os cargos estaduais para o deputado marquinhos trad nomear, pq vai ser bom de voto assim.....
 
renato soares em 10/12/2010 04:17:21
Escrevam ai que o desembargador que deverá receber homenagens pela conduta reta
ilibada e séria chama-se: CARLOS EDUARDO CONTAR.
 
Júlio César Diniz em 07/12/2010 11:25:41
Vamos ver se a Ministra do CNJ terá coragem de cutucar a caixza preta do Judiciario do nosso Estado, já que o problema principal de todo o Brasil é o poder Judiciário que não cumpre com sua obrigação fazemdo com que impere um mar de impunidade
 
Alex Pedro da Silva Rodrigues em 07/12/2010 09:33:56
boa noite
com relaçao ao dep RINALDO MODESTO deveriam ouvilo ,a respeito deste assunto
pois nao votei em petista e espero que esta noticia nao seja veridica,a respeito de sua
atençao ao outro candito

obrigado
e aguardo respostas
 
MARCINDO PADILHA em 07/12/2010 08:27:07
Por falar em Conselho Nacional de Justiça; o mesmo segue a risca a cegueira da justiça. Ou seja, encherga somente o que quer.
É bom parar por aqui; afinal estamos muito próximo do Paraguai.
 
carlos alberto souza gomes em 07/12/2010 08:21:00
Os comentários já dirigidos aos questionamentos anterior, sinalizam que a população precisa de informações e posições firmes e contundentes das autoridades responsáveis, vamos aguardar até quando. Já dá para imaginar, parece nada ter mudado para alguns

 
Izidoro Jose Bremm em 07/12/2010 08:20:48
Sobre a nota "costas quentes"

Na minha interpretação, acredito que ela investigará com esmero qualquer indício de criminalidade (pedra sobre pedra)
É claro que em um saco de laranja podem existir laranjas podres, mas nominá-los antes de profunda análise dos fatos? Difícil de acreditar, levando em conta a forma de atuação da ministra que é conhecida pela mão de ferro.
Assim, não creio que a ministra Calmon seria leviana em dizer que "pouparia" algum desembargador. Me lembra o discurso de um membro da comissão da OAB/MS
Afinal, palavras sem provas, viajam ao sabor do vento.
Serveriam, apenas, para execrar os desembargadores.
 
Paulo Fernando em 07/12/2010 07:02:27
O pior não é não saber quem é, o pior é saber quem é e saber que fica o dito pelo não dito! Quem será? Quem não será? Que o CNJ não deixe pedra sobre pedra mesmo...
 
Claudio Arantes - CG/Amambai em 07/12/2010 06:41:34
Mais do que justa a indicação do superintendente ligado ao PR para o DNIT com um Deputado Federal campeão de votos nas urnas.
 
José Arantes em 07/12/2010 05:48:15
Sobre as duas primeira notas: "Sociedade milonária" e "Costa quente".

A população que paga impostos e, consequentemente, o salário dos desembargadores tem o direito de saber quem é um e quem é o outro. O primeiro para ajudar a por na cadeia e o segundo para fazer homenagem pública. Afinal de contas, ser honesto no serviço público é obrigação, mas nos dias de hoje é milagre.

 
Paulo Magalhães em 07/12/2010 05:04:54
Lamentável, isso tudo. Muito especialmente pela reportagem não poder revelar o nome de tão ínclito cidadão!
 
Carlos Alberto Cordeiro em 07/12/2010 03:40:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions