A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Julho de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


23/05/2013 06:00

Lista da "máfia do asfalto" é bem maior

.

Elo da cadeia - O envolvimento de gente de Mato Grosso do Sul com a máfia do asfalto está muito além do flagra telefônico do deputado Vander Loubet (PT). O calhamaço de documentos em poder da Polícia Federal de São Paulo pega, de “corpo e alma”, um famoso “Betão”.

Nome aos bois - “Betão” é apenas mais um dos sul-mato-grossenses que a Polícia Federal está de olho. Um ex-secretário, hoje trabalhando fora do Estado, seria o principal agente da “máfia do asfalto” junto a empresa estatal que fornece o produto básico para a pavimentação.

Pocilga - Na presença de membros da Guarda Municipal, o vereador Zeca do PT resolveu fazer propaganda e acabou dando corda para a oposição. Durante sessão de terça-feira, ele falou inflamado que o prefeito Alcides Bernal vai finalmente tirar a Guarda Municipal “da pocilga” da antiga rodoviária e levar para sede nova no Aero Rancho.

Incorreto - Primeiro, ele mexeu com o movimento de empresários e artistas que desde a desativação do transporte no local tentam mudar a imagem da população sobre o espaço, com projetos de revitalização e novos lojistas chegando.

Sobrou pra nós - Depois, Zecae também deu munição aos vereadores que sempre criticaram a proposta do prefeito de levar a Câmara para a rodoviária desativada. “Pois é lá que o prefeito quer ‘jogar’ a Câmara”, lembrou Airton Saraiva.

Zero à esquerda - A Fundação Municipal de Cultura mudou da água para o vinho com a troca da administração municipal. Até o fim do ano passado, era só solicitar estrutura que estava garantido apoio às festas populares com palco, som, iluminação.

Nem banheiro tem - Mas agora tudo mudou radicalmente. O órgão não ajuda em mais nada e ainda complica o quanto pode. Nem banheiros químicos, que eram facilmente cedidos para eventos gratuitos, não são mais disponibilizados. Segundo a Fundação, até a licitação para fornecimento desses banheiros foi suspensa.

Trabalho extra - Para garantirem acordo com os policiais civis em greve, os deputados Cabo Almi e Júnior Mochi até aceitaram uma tarefa árdua. Assumiram o compromisso de visitar as delegacias do Estado para verificar denuncias de abandono e superlotação carcerária.

Deu o bolo - Para a frustração geral, o governador não compareceu ontem ao encontro dos vereadores no Crea/MS. Os representantes do interior esperavam com uma série de pedidos prontos para apresentar a André Puccinelli, mas foram avisados de que as discussões sobre o reajuste dos servidores prendeu o governador em reuniões com os deputados.

Depois da tempestade - As negociações com os policiais demoraram mais que o esperado, mas o governador fez questão de registrar no Facebook que ganhou na queda de braço com policiais militares e civis. “A radicalização injusta e desnecessária de poucos não abalou a determinação do Governo do Estado “, escreveu.



Injustiça para as grandes pocilgas do Brasil, que são limpíssimas, algo de primeiro mundo, fonte de emprego e divisas internacionais. Ex. A pocilga do empresário e ex político Levy Dias.
 
Marco Aurélio Gonçalves Chaves em 23/05/2013 21:29:41
Nada mais justo chamar de pocilga = casa de porcos...
 
Filipe Alberto em 23/05/2013 06:14:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions