A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


11/09/2012 06:00

Sem números

Jogo Aberto

Sob suspeita

As pesquisas eleitorais estão sendo um caso à parte nesta eleição, com proibições judiciais de publicação toda hora. Para quem acompanha as eleições, essa caminha para ser a que menos números o eleitor terá a disposição para decidir seu voto.

Esquisitices

Apesar da rigidez da Justiça Eleitoral, pesquisas estranhas estão sendo divulgadas. Uma delas avalia o horário eleitoral dos candidatos em Maracaju. O detalhe é que há opinião sobre o programa de tv na cidade, que não tem transmissão na tv, mas apenas no rádio.

Discordância

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, voltou a mostrar irritação sobre as críticas que sua administração vem recebendo em meio a campanha, sobretudo, relacionadas à saúde pública.

Problema é a fonte

“É impossível querer uma saúde de qualidade sem defender uma fonte de financiamento. Não existe isso”, retrucou, durante a inauguração da UBSF (Unidade Básica de Saúde a Família) do bairro Jardim Batistão, ontem (10).

Pérola

“Aprendi com meu pai uma coisa: mas vale perder com a verdade do que ganhar com a mentira”, disse o prefeito, numa referência ao ex-deputado federal Nelson Trad.

Gastos

A segunda parcial da prestação de contas dos candidatos a vereador em Campo Grande revela valores generosos. Só o vice-prefeito Edil Albuquerque contabiliza quase meio milhão em receitas, a menos de 30 dias para acabar a campanha. Edil, do PMDB, apresentou gastos de R$ 225 mil até agora.

Comparação 1

Entre despesas e receitas, os valores computados num universo seleto de apenas 30 candidatos, parte deles vereadores que buscam a reeleição, somam mais de R$ 2 milhões.

Comparação 2

É mais que o dobro do que foi gasto pelos candidatos às prefeituras de grandes cidades como Dourados, Três Lagoas, Corumbá e Ponta Porã. Detalhe que são mais de 500 concorrentes na disputa por uma vaga à Câmara Municipal da Capital, o que deve elevar muito mais esse número.

Comparação 3

Para se ter uma ideia do que representa o volume de recursos na briga pelo mandato na vereança, o segundo maior gasto na disputa à Prefeitura de Campo Grande, de Reinaldo Azambuja (PSDB), foi de R$ 1,7 milhão, cerca de R$ 300 mil a menos. E olha que a campanha por aqui é apontada como uma das mais caras do País.

Eleitor revolts

E segue a implicância do eleitor com os "santinhos gigantes", como também são chamados os cavaletes de propagandas. Todo dia, algum é alvo de pichação ou simples destruição. Em um dos últimos atos, o candidato ganhou uma cabeleira black power.

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


Decidir seu voto com base em pesquisas? A decisão do voto tem que se basear em propostas. O cidadão tem que votar por convicção e não por meio de pesquisas. Infelizmente as pesquisas viraram propaganda eleitoral.
 
André Henrique em 11/09/2012 07:34:48
"É impossível querer uma saúde de qualidade sem defender uma fonte de financiamento".
Bom, vamos falar com tantas palavras então. O fonte são os impostos. Já que a arrecadação em Brasil (39% do PIB) está em nivel europeu (40%), deve ser possivel ter um retorno em nivel europeu!
Se fosse para ter serviçõ de saude como nos EUA (quase todo caro/particular) então é para ter os impostos no nivel de la!
 
Marcos da Silva em 11/09/2012 05:32:34
Eu não sei de onde tiraram essa idéia de que cavaletes nas ruas influenciam o eleitor na escolha do voto.
Em algumas rotatórias e retornos esses cavaletes só atrapalham a visibilidade do motorista. A vontade é de descer do carro e derrubar tudo.
 
Afonso Neto em 11/09/2012 02:29:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions