A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/08/2013 07:00

Shopping sem cartão e de um banco só

Edivaldo Bitencourt

Shopping de um banco – Inaugurado com pompa e estilo, o Shopping Bosque dos Ipês tem monopólio bancário. Só os clientes do Banco do Brasil são contemplados com um caixa eletrônico no local. O pior é que o consumidor na mão, literalmente, já que o centro comercial fica longe de tudo.

Na mão – Se o consumidor esquecer ou for desprevenido, corre o risco de ficar dentro do Shopping Bosque dos Ipês dependendo de favor para sair. A moderna máquina de estacionamento não conta com a opção de cartão de débito. Ou seja, quem não levar R$ 5,00 para pagar a estadia do veículo, corre o risco de voltar a pé da saída de Cuiabá.

Cartão de débito – O problema do shopping também é agravado porque vários estabelecimentos comerciais ainda não estão passando cartão de crédito ou débito. Ou seja, o consumidor tem que levar dinheiro vivo para comer e fazer compras em várias lojas.

Eu sou o bom – O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), não poupou elogios à sua carreira política ontem de manhã, em entrevista no rádio. Ele disse que foi o vereador novato mais votado, o vereador reeleito com o maior número de votos e o prefeito com a votação mais “consagradora da história” da Capital.

Estratégia – Aliás, o prefeito e o vereador Cazuza (PP) tem uma estratégia para falar para a audiência. Bernal sempre dá entrevista de manhã, uma espécie de café da manhã com o prefeito, por volta das 7h e antes da música do dia.

Prefeito – Os vereadores não perderam a oportunidade de cutucar o prefeito na sessão solene de entrega dos títulos de Cidadão Campo-Grandense. Como levaram “bolo” do progressista, todos passaram a tratar o vice-prefeito, Gilmar Olarte, como prefeito.

Cachê – Não é apenas o bispo Rodovalho que vai receber da Prefeitura para participar da Marcha para Jesus. O músico André Valadão, conforme extrato do contrato publicado ontem no Diário Oficial do Município, vai levar R$ 40 mil pela apresentação nesta segunda-feira.

Mais conforto – Por falar nos eventos alusivos aos 114 anos, a prefeitura fez questão de divulgar que os espectadores do desfile terão mais conforto neste ano. Até um simples evento é usado para “cutucar” o antecessor, Nelson Trad Filho. Até a comparação com banheiros químicos foi feita no site oficial do município.

Encontro – Os vereadores e o prefeito Alcides Bernal devem ter o primeiro encontro na segunda-feira, durante o desfile cívico-militar em comemoração ao aniversário da Capital. O encontro promete, principalmente, após o “bolo” no evento da Câmara Municipal para a entrega dos títulos de cidadão.

Clima – Aliás, o clima entre o prefeito e os vereadores é de “ânimos acirrados”. Tudo porque ele e a oposição vivem fazendo as contas para saber quantos votos cada lado tem para votar a cassação de Bernal. Os oposicionistas contabilizam 20 votos. Bernal divulga que terá 15. Só tem um problema, a Câmara Municipal tem apenas 29 vereadores.


(colaborou Jéssica Benitez)

Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...
Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...


É um absurdo pagar um cachê para um bispo. Ele já está ganhando ao participar de um espaço público, montado com os nossos recursos para propagar a sua fé. Por que não, então abrir espaço para as demais religiões?
Fica aqui o meu protesto contra essas práticas populistas e oportunistas.
 
Luiz Morisson em 26/08/2013 12:47:48
quem vai num shopping sem dinheiro? quem vai num shopping e num leva pelo menos dezão, me poupe!
 
samuel vosni em 25/08/2013 12:26:54
Cantor gospel, que diz fazer a obra de Deus por amor, cobrando 40 mil de cachê? Claro que é o trabalho dele e merece ter salário, mas ganharem esse valor? serem tratados com pompa de celebridade, bispo recebendo cachê para participar de um evento religioso? quanta hipocrisia do povo crente.
 
Rafael Santos em 24/08/2013 23:26:30
Me parece posição parcial desse colunista, quando menciona e repete os gastos com o evento evangélico, por que se cala quando o fato envlve católicos, principalmente com relação ao papa, aí pode tudo, inclusive dar uam praça ao papa. O certo seria separar igueja de recursos públicos, mas os católicos ainda são em maior número e os coluniistas tem medo da reação dos apostólicos romanos né?
 
Otano da Rosa em 24/08/2013 17:54:18
que pobreza...é ate bom saber nao fui ate agora nesse shoping e provavelmente nao tenho nenhuma vontade de conhecer..estamos na era tecnologica
 
neusa maria em 24/08/2013 12:16:51
Engraçado que na marcha estão divulgando valores, como se fosse um absurdo, mas quando a prefeitura paga caro para os shows de graça na cidade é normal, ninguém divulga ou será que todos os sertanejos da vida que vem a campo grande é na faixa ??????
 
Marcos Foss em 24/08/2013 10:04:25
Todos os tópicos vinculados a essa matéria estavam até me agradando. Porém chamar a comemoração do aniversário da cidade onde nasci e fui criado de "um simples evento", pegou mal. Opinião minha: vai ser a frase mais comentada aqui. Sou campo-grandense nato, vou ao desfile alusivo a comemoração do aniversário da cidade. Isso é tradicional, e sempre vai ser uma grande festa, confortável ou não.
 
Silvio Lucas em 24/08/2013 09:35:27
Esse Bernal tem é que falar menos e fazer mais, fica mandando arrancar as placas de obras do antecessor, e ainda quer ficar de conversa fiada, eu tenho as fotos do pessoal da prefeitura arrancando a placa de certa obra construída na administração do prefeito Nelsinho Trad, e recentemente reinaugurada pelo atual prefeito como se fosse projeto dele. Não sou filiado a partido politico mas acho isso muito vergonhoso.
 
José Roberto da Silva Ribeiro em 24/08/2013 07:40:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions