A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


01/06/2011 06:00

No comando

Jogo Aberto

O ex-deputado federal Dagoberto Nogueira foi discretamente barrado na "sala vip" durante posse da nova diretoria da Fiems. Antes da cerimônia, o pedetista tentou subir ao local onde se encontravam diversas autoridades.

Ao tentar entrar no elevador, ao lado dos "ilustres", entre eles o governador André Puccinelli, o senador Delcídio do Amaral e o presidente da Fiems Sérgio Longen, ele foi colocado de escanteio. Ao pedir passagem, recebeu um sutil "não".

Também na solenidade na Fiems, o presidente da Confederação Nacional das Indústrias, Roberto Andrade, incumbiu-se de fazer a troca entre o nome de Mato Grosso do Sul por Mato Grosso.

Em uso da palavra, ao lado do visitante, Puccinelli ironizou. Ao se dirigir ao presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso, que estava na platéia, o chamou de sul-mato-grossense. “Vamos começar a errar também”, retrucou.

O governador André Puccinelli afirmou que ainda não começou a meter o "bedelho" na vaga do TCE (Tribunal de Contas do Estado). Novamente ele afirmou, que "se for" algum deputado, o candidato para o TCE será o Antônio Carlos Arroyo (PR) e a Assembleia poderá o referendar esta semana.

Questionado se a possível indicação da senadora Marisa Serrano (PSDB) para a vaga no TCE teria a ver com a acomodação para que não houvesse candidato tucano ao Senado em 2014, Puccinelli foi categórico. "Ela não faz frente pra mim no Senado".

Antonio Russo, ao centro, ao lado de Paulo Correa e Puccinelli.Antonio Russo, ao centro, ao lado de Paulo Correa e Puccinelli.

O suplente de Marisa, Antonio Russo, resolveu aparecer mais e na noite de segunda-feira esteve na posse do presidente da Fiems, em Campo Grande. Teve direito a conversa com o governador e deputados, como Paulo Correa (PR).

Equipe da Secretaria de Mobilidade Urbana de Macaé (RJ) passou o dia em Campo Grande para conhecer o sistema de transporte coletivo. As informações são para ajudar na modernização do transporte no município. “Pesquisamos os sistemas de diversas cidades e percebemos que aqui os avanços são significativos”, justificou o secretário de Macaé, Jorge Siqueira.

O Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Mato Grosso do Sul vai levar para praça do Rádio Clube hoje quitutes diversos, das 7 às 14 horas, para que a população deguste de graça o que pode ser produzido com leite, no dia mundial dedicado ao produto.

O Tribunal Regional Eleitoral contratou Amyr Klink por 23 mil reais para dar a palestra "Ajustando as Velas", no I Congresso Nacional de Gestão

de Pessoas do Poder Judiciário. O status do velejador dispensou licitação.

Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...
Partidos fazem "fila" por Takimoto
Desejado - Na mira do PDT para perder o mandato, o deputado estadual George Takimoto já tem fila de interessados em seu passe na Assembleia Legislati...


Concordo com o Zancanelli, nosso estado é jovem ainda, e ao invéz de querermos mudar de nome do estado, vamos mudar o tipo de propaganda que enviamos pra mídia de todo o país de, corrupção, matérias degradantes, e vamos fortificar nossas fronteiras e diminuir o tráfico, exportar carne sadia, investir na diversificação de criações de peixes, melhorar a educação do estado, em fim, existem 1000 maneiras de olharem para nós com outros ólhos. Depende das mentes brilhantes, que ocupam nossas câmaras e assembléias, prefeituras e até mesmo nooso governo. Parece simples?, ou vamos mais mais 33 anos pra colocar novamente na mídia o novo nome do estado?. nós não vamos ter 2 Aquários do Pantanal...intão se quizerem comprar passagem pra MT. Nosso Estado não pode ficar conhecido por essas pequenas coisas..temos que ficar conhecidos pelo que temos de melhor pra oferecer gente.....
 
roberto dos reis em 04/06/2011 02:07:59
Mato Grosso, eis o problema ! Mato Grosso do Sul denomina bem e com clareza a divisão de um Estado cujos lados ficam um ao norte e outro ao sul, todavia, os mato-grossenses não permitiram na época que o nome do Estado deles fosse mudado para Mato Grosso do Norte. Não vejo ninguém se referir ao Rio Grande do Norte como sendo rio Grande do Sul, claro, ressalvando aí as devidas diferenças históricas de criação desses Estados. Qual seria a solução então ? Na minha opinião, uma divulgação através de uma campanha publicitária em nível nacional seria o começo, mostre ao Brasil que o Estado do Mato Grosso do Sul não é o Mato Grosso. Existem outras formas, repudiar através de manifesto toda vez que a mídia ou uma personalidade trocar o nome do Estado, seria uma boa idéia também. Trocar o nome talvez não seja a melhor solução, será sim mais uma confusão a ser criada na cabeça desse ilustre povo semi-analfabeto brasileiro.
 
Luiz Vargas em 02/06/2011 10:42:32
Estado de Mato Grosso do Sul, é o um dos Estados da Federação mais novo, com apenas 33 anos de criação, completara no dia 11 de outubro 34 anos, desses quais a nível nacional, com as nossos representantes na Câmara Federal, apenas 7 deputados e no Senado, com 3 Senadores, tentaram levar o nome do Estado ao País. O que ainda emperra o avanço desse Estado além da corrupção interna, é justamente a falta de divulgação para o resto da nação. Os grandes Estados que tem maior força de decisão em Brasília não vai se esforçar pra lembrar de quem somos. Devemos deixar um pouco de lado apenas o pantanal, já que até agora desses 33 anos não deram certo divulga-lo, e partirmos para o corpo a corpo. Campanha nacional de visitação e turismo ao Estado, colocar boas imagens na mídia, afinal, somos lembrados como um bando de roçeiros, do mato que vive dentro do pantanal, e bons traficantes chupadores de tereré. Pelo amor deus, só passa isso na imprensa nacional, já to de saco cheio de ser conhecido como o Estado da droga, ou será que a droga mesmo é o próprio Estado?
 
Renato Zancanelli em 02/06/2011 07:48:36
Gostaria de convidar o secretário de Macaé, Jorge Siqueira, a utilizar o transporte público no horário de pico. Fica a sugestão.
 
Carlos Galvão em 01/06/2011 12:38:06
Vai ser uma beleza. Muda-se o nome do estado e vai acontecer o seguinte: Estamos em.......antigo Mato Grosso do Sul. Para resolver o problema e fácil, é só investir na divulgação do estado, fazer estardalhaço quando algum político ou jornalista errar o nome e ensinar os mais jovens a defender o nome do Estado de Mato Grosso do Sul.
 
alcenair nobre costa em 01/06/2011 09:41:04
Muito bem lembrado pelo Sr Paulinho Barbosa, mais um prejuízo que está para acontecer, somado a tantos outros, percebidos ou não pelo povo daqui. O resto do país não faz nenhuma questão de acertar o nome. Ou mudamos logo, ou o desconhecimento, o desprezo, o descaso e o pior: o prejú continua.
 
Helois Braga em 01/06/2011 08:30:19
Caso o nome do nosso estado não seja mudado. Mato Grosso está prestes a faturar no exterior com mais um empreendimento, o Aquário do Pantanal, feito com o dinheiro do Sul-Mato-grossense. Vocês acham que os Mato-Grossenses vão explicar aos gringos quando vendem os pacotes de turismo, que o Aquário fica em Campo Grande. P.......nenhuma.
 
Paulinho Barbosa em 01/06/2011 08:16:29
Não ha se falar em mudança do nome do Estado. Necessario, isso sim, e colocar conhecimento na cabeça desses iluminados para que conheçam seu proprio pais
 
joao francisco em 01/06/2011 08:08:00
Campo Grande fazendo escola no serviço coletivo???????? Que me desculpe o secretário carioca, mas de todos os estados que conheço este, sem dúvida, o daqui É O PIOR que ja utilizei, se ele dissesse que veio conhecer Bonito certamente sería mais fácil de acreditar,v ou se veio ver a maquete do aquário, ou então ajudar a solucionar o crónico problema na Santa Casa de Misericórdia....
 
Francsco Neres em 01/06/2011 06:54:18
É TARDE DEMAIS, PARA PERCEBER UM ERRO HEREDITÁRIO, POIS O FILHO É CONHECIDO PELO PAI, QUEM MANDOU OS CABEÇAS PENSANTES DA ÉPOCA NÃO PENSAREM NISSO, A ÚNICA SAÍDA É OUTRO NOME BEM DIFERENTE QUE MATO GROSSO DO SUL, A SOCIEDADE HOJE PAGA POR ERROS DOS POLÍTICOS PASSADOS QUE AJUDARAM EMANCIPAR, QUE AJUDARAM A DIVIDIR, E DAÍ PARA CÁ TODOS QUE PASSARAM PELO PODER PECARAM, ISSO SIGNIFICA, QUE NÃO ESTAVAM PREPARADOS 100%, PARA SEREM CABEÇAS PENSANTES DESTE CONCEITUADO ESTADO, QUE PERDE MUITOS RECURSOS, POR ESSE ERRO INFAME, AINDA HÁ TEMPO PARA CONSERTAR, VAMOS PENSAR, FAÇAM UM PLEBISCITO, PEÇAM MAIS UMA VEZ AJUDA A POPULAÇÃO, A VOZ DO POVO É A VOZ DE DEUS.
 
PEDRO BRAGA em 01/06/2011 05:17:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions