A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


16/06/2017 06:00

Venda de fábrica abre lacuna de incertezas na economia

Priscilla Peres

Longa data - O deputado Paulo Corrêa (PR), membro mais velho dos integrantes da CPI que vai investigar as denúncias do JBS contra o governo, foi quem convocou a primeira reunião para próxima semana. Ele preferiu dizer que era o "decano" e mais "experiente" dos colegas.

Pleito - Corrêa que era o presidente da comissão especial, disse que vai pleitear o mesmo cargo na CPI. "Já tinha se iniciado o trabalho que é o mesmo tema, mas os colegas é quem vão decidir". Ainda podem haver mudanças na presidência e relatoria da CPI.

Quase lá - A venda da Eldorado Brasil é casa dia mais iminente. O grupo J&F pertencente aos irmãos Batista deve anunciar a venda nos próximos dias, como uma forma de fazer recursos para cumprir o acordo de leniência firmado com a Justiça e sob análise do STF (Supremo Tribunal Federal).

Incertezas - Boa notícia para os irmãos delatores da JBS, má para Mato Grosso do Sul. A venda de uma fábrica do porte da Eldorado gera uma série de dúvidas para Três Lagoas, a capital mundial da celulose. Se a planta for comprada pela Fibria será o fim da concorrência e o início do domínio da gigante controlada pelo Grupo Votorantim.

À venda - Sem contar que Três Lagoas já enfrenta há mais de dois a insegurança com outra grande fábrica. A unidade de fertilizantes da Petrobras aguarda interessados para ser vendida e, finalmente, concluída. A planta está com 82% das obras terminadas, mas deixou dívida de R$ 36 milhões com fornecedores locais.

Sem aval – O evento do MPE (Ministério Público Estadual) em Dourados, que causou polêmica porque o principal palestrante, procurador Sérgio Harfouche, terminou a explanação dele em tom de pregação evangélica, nunca teve aval da SED (Secretaria de Estado de Educação) para acontecer. Tanto é que a segunda edição, que seria realizada no dia 9 de junho, foi cancelada a pedido da pasta.

Conflito – O Promotoria da Infância de Dourados e o MPE usaram outra desculpa para justificar o cancelamento da segunda palestra. No dia 7, o órgão divulgou nota dizendo que a grande reunião de pais foi adiada “com o intuito de alterar a logística”. 

Reforço - A SED deixou claro, também por nota enviada à reportagem, que “não solicitou, idealizou ou organizou este evento” e que não solicitou, idealizou ou organizou este evento e que “como a SED não havia sido consultada sobre sua realização, a Coordenadoria Regional de Educação de Dourados pediu o cancelamento, ou pelo menos adiamento, desta ação”.

Novela – O processo de escolha de quem comandará a Prefeitura de Tacuru parece não ter fim. No início do mês, 5 mil foram às urnas em eleição suplementar convocada pela Justiça Eleitoral porque Claudio Rocha Barcelos, eleito em outubro de 2016, teve o registro da candidatura cassado após denúncia de compra de votos. No dia da eleição, foram registrados pelo menos 12 flagrantes de supostos crimes eleitorais na cidade e nesta semana, mais capítulos da novela estão para ir ao ar.

Justiça - Está previsto para a semana que vem o julgamento da ação contra o atual prefeito de Nova Andradina Gilberto Garcia (PR). Ele venceu a eleição de 2016 com 27 votos de vantagem sobre o ex-prefeito Roberto Hashioka (PSDB). Em fevereiro, Garcia foi cassado em primeira instância por abuso de poder na campanha e agora espera reverter a sentença no Tribunal Regional Eleitoral. Se perder o recurso haverá nova eleição.

(Colaboraram Leonardo Rocha, AnahiZurutuza e Helio de Freitas)

Bonito quer bombar com shows gringos no Carnaval
Bombando - Empresários estão investindo pesado no Carnaval de Bonito 2018. Além da celebridade internacional Paris Hilton, uma das atrações em negoci...
Fábrica planeja investimento de meio bilhão em porto
Projeto ambicioso – Depois de inaugurar mais uma unidade em Três Lagoas, ampliando a produção de celulose, a Fibria negocia com a ampliação da estrut...
MS cumpre "regra de ouro" na finança pública
Melhor que os outros – Existe uma máxima em finanças públicas de que os governos, para não cair em estado de insolvência, não devem custear despesas ...
Reinaldo diz que ação contra o crime não pode ser só no RJ
Mal gerido – Neste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública gastou R$ 185,77 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública), conforme ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions