A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


12/11/2014 06:00

Vice campeão de rejeição, Bernal não quer voltar a disputar prefeitura

Edivaldo Bitencourt

Frenético – Os trabalhos da equipe de transição começam a ocorrer nesta quarta-feira. A equipe, composta por representantes do governo atual e do governador eleito, planeja realizar três reuniões diárias com representantes das secretarias.

Permanente – O governador eleito, Reinaldo Azambuja (PSDB), pretende tornar o trabalho da transição diário e permanente até a conclusão de todo o processo. Ele assume o governo no dia 1º de janeiro e a expectativa é de que toda a equipe já esteja afinada com a respectiva área de atuação.

Primeiro escalão – Reinaldo começou a formar o primeiro escalão ao definir a equipe de transição. O procurador de Justiça, Silvio Maluf, deverá ser o titular da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública.

Exemplo – Empresas deverão ser exemplo de gestão para Reinaldo Azambuja. Ele vai até São Paulo para conversar sobre o assunto com os integrantes do movimento Brasil Competitivo, que defendem eficiência e menos burocracia no serviço público.

Acordo – A Prefeitura de Campo Grande começa a refazer as contas após a redução no índice de reajuste do IPTU, que caiu de 18% para 12,5%. O prefeito Gilmar Olarte (PP) contará com cerca de R$ 20 milhões a menos.

Esqueçam-me – Cassado no dia 12 de março deste ano, Alcides Bernal (PP) não pretende retornar à Prefeitura de Campo Grande. Segundo colocado na pesquisa do IPEMS, com 20,2%, atrás apenas de Marquinhos Trad (PMDB), ele ficou irritado ao ser questionado sobre o levantamento. “Não vou ser candidato, podem fazer campanha para o Marquinhos”, reagiu, indignado.

Rejeição – Eleito prefeito em 2012 com 270 mil votos, Bernal passou a ser nome fácil a ser batido em eventual segundo turno, conforme a pesquisa do IPEMS. A taxa de rejeição chega a 45,25%. O índice só é inferior ao de Zeca do PT, com 49,27%.

Água no chope – A vereadora Thaís Helena (PT) jogou, literalmente, água na proposta de reajuste de 12,58% do IPTU, ontem de manhã na Câmara Municipal. Ela derramou, sem querer, um copo de água sobre o projeto de lei de aumento do tributo. “Derramei água sem querer na proposta de maior valor”, contou, rindo.

Trio – Olarte enviou os três mosqueteiros para acompanhar a votação do IPTU no legislativo: os secretários de Receita, Ricardo Vieira, e de Planejamento, André Scaff, e o adjunto da Seplanfic, Ivan Jorge.

Sonho meu – O deputado federal Geraldo Resende (PMDB) mantém vivo o sonho de ser prefeito de Dourados. Ele espera contar com o apoio do governador eleito, Reinaldo Azambuja (PSDB), para chegar lá. O secretário de Obras, Edson Giroto, no PR, também apóia o projeto. “Ele é o melhor nome para governar Dourados”, reforçou.

(colaboraram Kleber Clajus e Ludyney Moura)

Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...
Assembleia agora tem 8 "independentes"
Mais uma – Depois de votar com o governo por três anos e meio, a deputada estadual Grazielle Machado(PSD) anunciou que agora será “independente”, ass...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions