A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Novembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


23/10/2017 06:00

Vinda de Temer a MS atraiu poucos políticos

Marta Ferreira

Recepção solitária – Programada em meio ao clima de tensão política sem fim em Brasília, a agenda do presidente Michel Temer em Mato Grosso do Sul no fim de semana foi atípica em relação a visitas do tipo. O exemplo cabal disso é que, mesmo com Temer desembarcando em Campo Grande para depois seguir ao Pantanal, não houve comitiva de boas vindas a ele na Base Aérea. O único político presente foi o senador Pedro Chaves (PSC).

Ausente– Em Miranda, também não havia o séquito de políticos habitual dessas ocasiões. Apesar da assinatura do reforço da Carta Caiman, compromisso para o Pantanal em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, nem o governador do Estado vizinho, Pedro Taques (PSDB), veio. Na primeira assinatura, em 2016, ele estava presente.

Poucos – Das autoridades sul-mato-grossenses, estavam o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o presidente da Assembleia Junior Mochi (PMDB), os deputados federais Carlos Marun (PMDB) e Tereza Cristina (PSDB). Entre os senadores, só Pedro Chaves.

Restrição – O senador Waldemir Moka, que sempre costuma estar nesses eventos, dessa vez não foi por motivo de saúde. Moka acabou de passar por uma bateria de exames e tem recomendação médica para reduzir os deslocamentos. Simone Tebet (PMDB) não compareceu também, sem motivo revelado.

Cada um com seu almoço – O presidente fez uma refeição na fazenda, logo após a solenidade. Sem grandes surpresas, a iguaria oferecida foi um suculento churrasco nos moldes pantaneiros. Para os jornalistas locais, mantidos a uma segura distância da comitiva, o cardápio foi bem diferente: pão com mortadela, uma maçã e uma banana.

Convidados – O tratamento foi diferente para jornalistas que costumam cobrir o presidente. Parte deles estava hospedada na pousada Caiman. O preço de uma diária no local passa de R$ 2 mil.

Excluído – É comum que as visitas presidenciais atraiam o prefeito da Capital do Estado. Marquinhos Trad (PSDB) sequer foi convidado. Indagado se compareceria, caso fosse chamado pelo cerimonial do presidente da República, o prefeito foi sucinto, mas mandou seu recado. “O campo-grandense é educado”.

VIP – O Refúgio Ecológico Caiman, no qual o presidente Temer participou do evento na área ambiental, já foi notícia várias vezes, sempre por receber gente poderosa, rica ou famosa. Ou tudo isso junto, interessada essencialmente em ver os bichos pantaneiros.

Quem? – Na pousada, já estiveram nomes como o ator Harrison Ford, o príncipe Henry, da Inglaterra e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com sua família. Diz uma lenda do ano de 2009, que quem já passou por lá também foi o ator Brad Pitt com a então esposa, Angelina Jolie.

Episódio famoso - Dessa fazenda saiu o avião que fez um pouso forçado com a família de Angélica e Luciano Huck. O episódio aconteceu em maio de 2015, quando a apresentadora global fazia gravações na fazenda, uma área de 54 mil hectares pertencente ao empresário Roberto Klabin.

(Com Osvaldo Junior e Paulo Souza)

Marquinhos planeja férias em família
Gente como a gente – O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, vai tirar férias para viajar com a família, mas ainda não definiu quando. O tempo d...
MS puxa fila da reforma da previdência
À frente – Mato Grosso do Sul está entre os estados que, diante do impasse da reforma da previdência do Governo Federal, está se antecipando. O Distr...
Ânimo com Odilon diminui no PDT
Freio na empolgação – Anunciando como a esperança do PDT para tentar chegar ao comando do Parque dos Poderes, o juiz Odilon de Oliveira já não é tão ...
Futuro de Marun define também o de Fabio Trad
À espera – Uma eventual ida do deputado federal Carlos Marun mexe diretamente com a vida do advogado Fabio Trad, que ficou de fora da Câmara Federal ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions