A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Julho de 2019

12/07/2019 07:32

Amigos se unem e levam arquitetura de MS para Arábia Saudita, México e EUA

Rafael, Douglas, Rodrigo e Arthur contam como foi conseguir vender projetos para o exterior e lidar com as diferenças

Thailla Torres
Projetos se destacaram pelos diferentes níveis e volumes da fachada até a área interna. (Foto: Castro Arquitetos)Projetos se destacaram pelos diferentes níveis e volumes da fachada até a área interna. (Foto: Castro Arquitetos)

“Nosso desejo é ver cada projeto como uma obra de arte, quem sabe, com valor histórico no futuro”. A frase do arquiteto Rafael Castro, de 32 anos, se refere aos projetos arquitetônicos, com novo status, que ele e seus sócios Douglas Muller, Rodrigo Castro e Arthur Navarro, projetaram em um escritório de Campo Grande para serem executados pelo mundo. Em oito meses, o quarteto alcançou a cenário da arquitetura internacional fazendo projetos luxuosos para residências.

A racionalidade com que são projetados, numa conjunção de elementos estruturais e diferentes volumes, atendendo hoje padrões de luxo, colocou o escritório campo-grandense Castro Arquitetos entre os nomes que agora projetam na Arábia Saudita, México e Estados Unidos.

As residências atendem a pedidos que fogem do estilo clássico. A ideia é deixar uma marca e um espetáculo na porta de casa em termos de volume. O mesmo se aplica ao desenho interno, numa linguagem contemporânea com referências claras do modernismo brasileiro, garante o arquiteto Rafael. “Contemporâneo, esse é o nosso estilo, embora também gostemos do clássico. Mas os clientes querem sofisticação e esse toque de grandeza, como se cada detalhe tornasse a casa uma obra de arte”, explica.

Rafael Castro e Douglas Muller que são sócios de Rodrigo Castro e Arthur Navarro em um escritório de arquitetura em Campo Grande.Rafael Castro e Douglas Muller que são sócios de Rodrigo Castro e Arthur Navarro em um escritório de arquitetura em Campo Grande.

Na maioria dos projetos, as escadas são muito mais do que conexões de níveis, nas mãos do quarteto esse elemento tridimensional ganha destaque ainda maior, através de novos movimentos. Lá fora, até a distribuição dos ambientes se diferem. “Enquanto aqui toda porta se abre para sala, em outros países nem sempre isso acontece. É o que também diferencia os projetos de outros que são apenas espelhos. De uns anos pra cá temos visto muito isso na arquitetura. Ela virou um padrão, é o mesmo caixote, é o mesmo volume e, às vezes, você encontra casas que são a mesma planta”, destaca.

E foi essa referência de que “tudo parece igual” que uniu os quatro amigos a fazerem algo que se destacasse. No mercado da Arquitetura e Engenharia eles já eram amigos, mas seguiam caminhos diferentes, quando, há 10 anos, formalizaram a empresa. “Mesmo assim eu seguia sem aquele tesão de trabalhar, via tudo muito igual e sentia que os meus projetos caminhavam na mesma direção”, explica Rafael, irmão de Rodrigo que é engenheiro.

“Iniciei a carreira trabalhando com meu pai, mas em determinado momento eu quis fazer diferente. Algo que as pessoas olhassem e falassem que o meu projeto era diferente. Foi então que começamos a reestruturar a empresa, formalizamos a sociedade e idealizamos o mercado internacional”.

Mas sem muita pompa e experiência, Rafael decidiu invadir o cenário onde grandões se destacam da maneira mais simples: exibindo seus projetos de mansões em Campo Grande nas redes socias. “Sim, nesses países eles acompanham muito arquitetos do mundo todo e foi nas redes sociais que comecei a perceber o interesse”.

Projeto 3D residencial na Arábia Saudita. (Foto: Castro Arquitetos)Projeto 3D residencial na Arábia Saudita. (Foto: Castro Arquitetos)

Da internet para a ligação telefônica, o contato passou a ser feito em busca ganhar a confiança de engenheiros, construtoras e clientes dispostos a terem mansões lá fora. “Eu observava vários escritórios que atendiam outros países. Então, primeiro resolvi montar uma equipe para trabalhar 100% em cima dos projetos. Depois comecei a ir atrás dessas pessoas e empresas. Errei muito na forma de conversar e tentar negociar, até que o primeiro projeto deu certo e vários outros foram surgindo”.

Fechar negócio aqui ou lá exige paciência e dedicação, mas no exterior as burocracias, às vezes, são maiores. “Aqui em três meses você tem um projeto e consegue licença para iniciar uma obra, lá fora, muitas vezes, isso leva cinco meses. Depende muito das regras e burocracias de cada país”, destaca.

Hoje o escritório conta com uma equipe de quase 30 pessoas envolvendo arquitetos, designers, engenheiros e estagiários para desenvolver os projetos que, incialmente, são desenhados à mão. Mas a execução deles, pela empresa de engenharia que também pertence ao quarteto, ainda é restrito ao Brasil. “Executar um projeto pelas nossas mãos fora do Brasil ainda é inviável, mas não impossível. Por enquanto, nosso foco é projetar”.

Projeto 3D residencial no México. (Foto: Castro Arquitetos)Projeto 3D residencial no México. (Foto: Castro Arquitetos)
Destaque para os níveis que dão luxuosidade a obra. (Foto: Castro Arquitetos)Destaque para os níveis que dão luxuosidade a obra. (Foto: Castro Arquitetos)
Outra residência em Dallas (EUA). (Foto: Castro Arquitetos) Outra residência em Dallas (EUA). (Foto: Castro Arquitetos)

O lado ruim - Alcançar o sonho de projetar fora do país também rende dor de cabeça, explica Rafael. “Muita gente não acredita, acha que é fachada um escritório de Campo Grande almejar e alcançar isso, infelizmente. No começo, isso nos deixava um pouco para baixo, porque eu achava que todo mundo ia gostar ou nos cumprimentar, mas vi muita gente desacreditando, achando que os projetos não são verdadeiros”, diz.

Há 8 meses alcançando o cenário internacional, a equipe não revela o que mudou no faturamento, mas afirma que, aos poucos, os investimentos tem valido a pena. “A ideia era passar um tempo investindo para ganhar o mercado de uma maneira diferente. Hoje, não podemos falar que estamos ricos ou ganhando muito dinheiro, isso ainda não é uma realidade. Afinal, quanto mais pessoas gostando do nosso trabalho, maior a necessidade de cuidado, porque é muito fácil se queimar no mercado internacional”.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Outro projeto na Arábia Saudita. (Foto: Castro Arquitetos)Outro projeto na Arábia Saudita. (Foto: Castro Arquitetos)
Projeto de residencial na Índia. (Foto: Castro Arquitetos)Projeto de residencial na Índia. (Foto: Castro Arquitetos)
Projeto de residência em Dubai. (Foto: Castro Arquitetos)Projeto de residência em Dubai. (Foto: Castro Arquitetos)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.