A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017

29/03/2016 06:23

Adotada há 2 anos, Lóia é "cãopanheira" até na hora de pedalar e fazer trilha

Paula Maciulevicius
Lóia com a dona, Aline, num dia de passeio de bike. (Fotos: Arquivo Pessoal)Lóia com a dona, Aline, num dia de passeio de bike. (Fotos: Arquivo Pessoal)
O papo entre as duas. O papo entre as duas.

Lóia Bóia tem 2 anos, saiu da casa onde estava com 51 dias de vida direto para a cestinha de Aline e chegou de busão no novo lar. A vira-lata era uma das poucas fêmeas, se não for a única, de uma ninhada que foi colocada para adoção pela Ong Abrigo dos Bichos, em 2014. Por foto, foi paixão à primeira vista. Nos primeiros dias, ela já entendeu de quem seria "cãopanhia". Sua dona não para, ela por tabela, também não. 

A vira-latinha soube desde sempre que a cestinha da bicicleta seria sua segunda casa. Como a dona não tem carro e usa a bicicleta para se locomover, o vento na carinha nunca foi problema. "Ela vai bem quietinha, no começo toda em pé, no meio das trilhas, já dormiu na cestinha", conta a artista plástica Aline Stochi, de 26 anos.

A adoção de Lóia aconteceu quando Aline foi morar sozinha, uma jovem que além das Artes Plásticas, também é chef de cozinha, pedala, pinta, borda e cria. "Para não ficar triste morando sozinha, já que eu trabalho em casa, eu a adotei", recorda.

Aproveitando o sol na cestinha. Aproveitando o sol na cestinha.

Depois de pedalar, Lóia também começou a ser pintada e bordada dentro de casa. A vira-lata é modelo nas redes sociais com lenços que saem do ateliê de Aline. Em público, chama atenção e todo mundo do grupo de ciclistas faz foto quando a encontra nas pedaladas. No roteiro, Lóia já conheceu as cachoeiras na região do Detran, além de Piraputanga e Bonito.

"Ela chora na hora que eu pego a bicicleta e não a levo. Ela fica emburrada, amuada num cantinho e olhando para mim de cima mesmo. Ela é demais", descreve Aline. E a gente não duvida. Nas fotos, fica evidente que a bichinha gosta de se expressar tal qual a dona. "Ela é queridinha, companheira e expressiva mesmo. Quando vai tirar foto, já sobe em cima da cama e fica olhando para onde eu viro o celular", exemplifica Aline.

Carinhosa e ciumenta, a cadelinha é acima de tudo muito simpática também. Chega rindo em casa, mostrando os dentinhos e também repete o gesto quando encontra a vizinha da padaria. "Ficar em casa é bem melhor com ela, eu brinco que é a Lóia quem me leva para passear".

Melancia, alface e tomate estão entre as preferências da vira-latinha. Que só não late porque aprendeu a se comportar no apartamento, mas fica pedindo até ganhar um pouquinho. Quando Aline vai para a cozinha, um dos variados talentos da garota, Lóia tem lugar certinho. No cantinho, sem fazer barulho, só esperando a receita ficar pronta, para ela então aparecer para a foto.

As fotos falam por si só e explicam a cumplicidade das duas, onde não se sabe quem ali precisa da outra:

Curta o Lado B no Facebook. 

Comemorando os 2 anos de vida com o que mais gosta: melancia. Comemorando os 2 anos de vida com o que mais gosta: melancia.
Qual delas é a real? Como a dona é artista plástica, Lóia também é modelo. Qual delas é a real? Como a dona é artista plástica, Lóia também é modelo.
Cumplicidade das duas é de se apaixonarCumplicidade das duas é de se apaixonar
Olha o biscoito! Olha o biscoito!
Sono da beleza. Sono da beleza.
Boo. Lóia fantasminha. Boo. Lóia fantasminha.
De Monalisa. De "Monalisa".



imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.