A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

05/09/2017 06:25

Da última carta da avó, a despedida ficou tatuada na pele da neta

Dona Ester foi também a mãe de Lidiane e antes de morrer fez um pedido à neta

Mariana Lopes
Tatuagem da carta que Ester escreveu para a neta (Foto: Marina Pacheco)Tatuagem da carta que Ester escreveu para a neta (Foto: Marina Pacheco)

Um ano antes de falecer, Ester Ricci Morla escreveu uma carta para a neta com o pedido para que ela se entendesse com o pai. O pedaço de papel carinhosamente escrito à mão foi guardado como lembrança e, cinco anos depois, a assinatura da avó ao final do texto foi eternizada como tatuagem na pele de Lidiane Ricci, 23 anos.

Criada pela avó paterna desde que nasceu, Lidiane guarda de Ester os melhores sentimentos, até mesmo nos pequenos detalhes corriqueiros e muitas vezes banalizados. "Ela foi minha mãe, era ela quem assinava meus bilhetes da escola, que comprava meu uniforme, que fez minha inscrição na faculdade, tudo que era pra ser responsabilidade dos meus pais, foi ela quem fez por mim e eu valorizo muito isso", recorda.

Lidiane conta que a avó só teve filho homem e que ela foi a primeira neta da família. Porém, os laços que uniam as duas era muito além de uma relação de avó e neta. "Então, na verdade, eu acabei sendo a filha que minha vó não teve", diz.

O primeiro pedaço de bolo era sempre para Ester (Foto: arquivo pessoal)O primeiro pedaço de bolo era sempre para Ester (Foto: arquivo pessoal)

Ao falar de Ester, a jovem não economiza em elogios e lembra o quanto a avó era querida por todos que conviviam com ela. "Minha vó era muito divertida, tinha um coração muito bom, não via maldade nos outros, ela era uma pessoa diferente", conta.

Em 2013, Ester teve uma complicação na saúde por conta do cigarro. Ela faleceu com uma infecção generalizada pouco tempo depois de começar um tratamento. A partida da avó foi um baque para Lidiane. "Sou enlouquecida por ela até hoje, ela é o grande amor da minha vida, quem sempre fez tudo por mim, mas tive que virar gente grande depois que ela se foi", diz a neta, consciente de que dos mimos que recebeu da avó.

Um amor que visivelmente transborda e que hoje, com a ausência física de Ester, está tatuado na pele de Lidiane. Das cinco tatuagens que ela tem, duas são em homenagem àquela que ela considera mãe. A primeira, feita na costela, é a letra da música Anjos, do Rappa, no trecho que diz "inclinas seu olhar sobre nós e cuidas". "Quis fazer no lugar que mais dói, porque nenhuma dor poderia ser maior do que perder minha avó e a frase é como se eu pedisse a ela para cuidar de mim lá de cima", explica Lidiane. 

Fora as tatuagens e todo o amor que é impossível descrever, o que ficou de Ester para Lidiane foi um orgulho imenso e uma saudade maior ainda. "A minha felicidade é quando alguém me associa a ela. Se Deus me perguntasse, um dia, o que eu mais queria na vida, não pensaria jamais em dinheiro, carreira, nada disso, só queria poder ter minha avó comigo novamente".

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

A felicidade de Lidiane é quando associam ela à avó (Foto: Marina Pacheco)A felicidade de Lidiane é quando associam ela à avó (Foto: Marina Pacheco)
Tatuagem na costela com a letra da música Anjos, do Rappa (Foto: Marina Pacheco)Tatuagem na costela com a letra da música Anjos, do Rappa (Foto: Marina Pacheco)



imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.