ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  23    CAMPO GRANDE 32º

Comportamento

Durante voo, bilhete de funcionária vira história de amor “improvável”

Bilhetinho escrito à mão foi capaz de mudar a história de uma capixaba e um sul-mato-grossense

Por Thailla Torres | 29/10/2020 09:12
Esse é o bilhetinho que Letícia deu jeito de chegar a Airton (Foto: Arquivo Pessoal)
Esse é o bilhetinho que Letícia deu jeito de chegar a Airton (Foto: Arquivo Pessoal)

Cinco anos atrás, a secretária executiva Letícia Ribeiro Andrade era funcionária de uma companhia aérea em Porto Seguro quando realizou o check-in do campo-grandense empresário Airton Haerter Flores – foi amor a primeira vista. Sem deixar o medo permitir que a paixão embarcasse para outro destino, ela resolveu mandar um bilhetinho durante o voo como maior investida.

Sou a menina que fez o seu check in. Manda uma mensagem nesse número” , dizia o recado assinado com o nome Letícia.

“Ao ver ele fiquei bem nervosa, eu mal conseguia falar. Juro, a sensação era de borboletas no estômago. Sem dúvidas foi paixão à primeira vista”, conta Letícia.

Com o bilhete pronto ela tinha poucos minutos antes do embarque até arquitetar a entrega com outro funcionário.

“No primeiro momento eu pedi para uma amiga entregar o bilhete, mas como nesse dia a nossa equipe de trabalho estava reduzida ela não conseguiu entregar. Então olhei no sistema qual era o assento que ele estava e entreguei o bilhete para outro amigo que sempre atendia o voo no pátio. Lembro-me que falei o número da poltrona e brinquei que ele não poderia descer daquele avião sem entregar o bilhete”.

Airton e Letícia juntos em Campo Grande (Foto: Arquivo Pessoal)
Airton e Letícia juntos em Campo Grande (Foto: Arquivo Pessoal)

A ansiedade naquele dia foi grande, principalmente porque Letícia ficou sem acesso a internet. “E como estava trabalhando no turno da madrugada só iria está em casa após 4 horas da manhã. Mas para minha surpresa, quando olhei o celular, havia um SMS do Airton”.

A respeito do bilhete, o sul-mato-grossense diz que foi surpreendido.

A vida toda eu tomei iniciativa. Sempre fui atrás de quem eu queria conhecer. Quando recebi aquele bilhete fiquei surpreso e curioso", diz o empresário.

Na crença dele, a iniciativa dela o aproximou mais do que se ele tivesse tentado a investida. "Foi a primeira vez que alguém tinha feito isso comigo e senti uma emoção maravilhosa. Ela me ganhou naquele dia", acrescenta.

Do SMS para o primeiro encontro levou um mês. “Ficamos um mês falando por WhatsApp e ligação, aliás, horas de ligações. E depois de um mês eu vim para Campo Grande. Costumo dizer que o conheci verdadeiramente no dia 27 de janeiro de 2016”, diz Letícia.

Para ela, o relacionamento provou que nessa vida é preciso coragem e paciência. “Depois do encontro enfrentamos um relacionamento à distância, pois eu morava em Porto Seguro e ele aqui em Campo Grande. Então em outubro de 2017 ele me pediu em casamento, foi quando decidi pedir transferência do meu emprego. Em junho de 2018 me mudei e em agosto decidimos morar juntos. Já são quase cinco anos juntos e 2 anos casados”, afirma.

Já para Airton, a distância teve um papel fundamental. "Era empolgante, parecia estimular uma vontade gigante de um estar ao lado do outro", finaliza.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Casal está junto há cinco anos (Foto: Arquivo Pessoal)
Casal está junto há cinco anos (Foto: Arquivo Pessoal)


Nos siga no Google Notícias