A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

24/04/2018 07:55

Herdado do pai, Altidor é nome e piada pronta entre amigos do "Plaquinha"

Para quem lê é outdoor, mas o nome nada tem a ver com os anúncios publicitários

Guilherme Henri
Altidor Garcia Lima Filho, apelidado também como Alte ou Plaquinha (Foto: Saul Schramm)Altidor Garcia Lima Filho, apelidado também como "Alte" ou "Plaquinha" (Foto: Saul Schramm)

Em 1972, a ideia de batizar o filho com o mesmo nome do pai parecia ótima e motivo de orgulho, ainda mais se ele fosse a rapa do tacho onde antes “foram feitos” outros cinco. Mas, anos depois como explicar para as pessoas que seu pai se chamava Altidor e por isso você foi batizado com mesmo nome, ainda ganhando de quebra “Filho” como sobrenome?

A piada pronta se torna ainda mais engraçada quando o dono do nome é tão sarrista quanto quem o zoa por carregar na identidade a mesma pronuncia das grandes placas de divulgação publicitária.

Altidor Garcia Lima Filho, 46 anos, conta que dos tempos da escola até os dias de hoje nada mudou. Uns ainda tentam disfarçar com “hum, que nome diferente”. Já os mais íntimos não resistem a uma boa tiração de sarro “lá vem o plaquinha”. O bom de contar essa história é mostrar como é bacana desenvolver o dom de rir de si mesmo.

“Como sou o mais novo convivi pouco com meu pai e não tive a oportunidade de perguntar o porque do nome. Mas sei que não tem nada a ver com outdoor, já que na época dele acredito que esta maneira de divulgação não devia ser muito difundida por aqui”, afirma o diagramador, sobre o pai, que morreu em 2001, aos 87 anos.

Por ser tão engraçadinho quanto o nome, Altidor conta que nunca sofreu ataques na escola, pois também fazia parte da mesma turma que gostava de zoar. Porém, difícil mesmo é quando precisa informar o nome pelo telefone. “Soletrar já virou rotina”, brinca.

Apelidado pelos mais próximos como “Alti”, o diagramador diz em meio as gargalhadas que foi o “premiado” dos cinco irmãos, pois todos os quatro “tem nomes normais, menos eu”, diz.

Pai de três filhos, Altidor afirma que seguir a ideia do pai nem passou pela cabeça. “Não podia fazer isso com eles”, conta se acabando de rir.

Por curiosidade, o Lado B pesquisou no Facebook o nome com a mesma maneira de escrever da do diagramador e encontrou alguns "xarás" do diagramador. Na rede, o nome até não parece ser incomum e é identidade ou sobrenome de homens e mulheres.

Apenas um dos perfis encontrados também é de Campo Grande, mas o nome do rapaz tem acento circunflexo na letra "O", diferenciando a pronuncia.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.