A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

03/08/2019 07:55

No dia do “sim”, presente foi alianças entregues por Júlia após vencer o câncer

Depois de quase 3 anos lutando contra o câncer, a dama de honra roubou a cena e corações dos convidados vestida de princesa.

Kimberly Teodoro
Em dia de amor compartilhado, presente foi Júlia entregar as alianças curada do câncer (Foto: SInhá flor fotografia)Em dia de amor compartilhado, presente foi Júlia entregar as alianças curada do câncer (Foto: SInhá flor fotografia)

Amor e cumplicidade de irmãs é a prova de que felicidade é ainda maior quando compartilhadas. No dia mais importante para quem decide começar uma vida lado a lado, Tainara, de 32 anos e Taiane Backes Motta, de 28, e os noivos Diogo Alan Giongo, de 31, e Carlos Eduardo Medeiros, de 30, não pensaram duas vezes ao decidir dividir também o altar na hora do “sim”, convidados e o melhor presente da noite: a emoção de ver Júlia Motta, filha de Taiane, entrar na igreja para levar as alianças depois de quase 3 anos de luta contra o câncer.

Vestida “como uma princesa”, Júlia roubou a cena e o coração de quem estava presente, ao entrar na igreja em um longo vestido branco e com direito à coroa, ainda mais brilhante em contraste com os fios de cabelo ainda curtos, mas que anunciam o recomeço tão esperado pela família.

Taiane e Carlos já moravam juntos, mas em meio ao tratamento do câncer da filha, ela conta que não tinham “cabeça para mais nada. Estávamos focados na melhora dela”. A ideia foi da irmã, Tainara, que ficou noiva em janeiro do ano passado e na hora de planejar todos os detalhes, propôs incluir a irmã.

Depois de três anos lutando contra o câncer, a cerimônia marca também recomeço para a família (Foto: Sinhá Flor Fotografia)Depois de três anos lutando contra o câncer, a cerimônia marca também recomeço para a família (Foto: Sinhá Flor Fotografia)
Na companhia da mãe da tia, Júlia teve dia de princesa (Foto: Sinhá Flor Fotografia)Na companhia da mãe da tia, Júlia teve dia de princesa (Foto: Sinhá Flor Fotografia)

“Nós quatro somos muito unidos, muita gente falou que jamais dividiria uma data tão importante, mas foi mágico justamente por ter dividido o momento com eles”, explica Tainara. Ela acompanhou de perto o tratamento da sobrinha e resolveu afastar as sombras da incerteza que vem com um diagnóstico câncer celebrando o amor e a fase que, seis meses depois do transplante de Júlia, é também recomeço.

Júlia recebeu o diagnóstico do neuroblastoma, um tipo raro de câncer infantil aos 7 anos. Taiane conta que a filha sentia fortes dores na coluna e nas costelas, as suspeitas passaram por uma série de possibilidades, entre elas “dores do crescimento e até pneumonia”, mas a certeza só veio depois de um exame mais complexo que apontou um tumor sólido responsável também pelos danos sofridos na medula.

Dona na conta no Instagram @jujumtt, Júlia está sempre atenta à tecnologia, às tendências e adora dançar. Quem visita a página, se depara com a leveza no modo de encarar as coisas como só os olhos das crianças conseguem ver. Foi por ali também, que ela aprendeu a encontrar felicidade em momentos que pareciam pequenos, mas viraram novas experiências e aprendizado que vieram com elas.

Vestida de princesa, Júlia roubou a cena e o coração dos convidados (Foto: Sinhá Flor Fotografia)Vestida de princesa, Júlia roubou a cena e o coração dos convidados (Foto: Sinhá Flor Fotografia)
Júlia assistiu a cerimônia na companhia da avó depois da entrega das alianças (Foto: Sinhá Flor Fotografia)Júlia assistiu a cerimônia na companhia da avó depois da entrega das alianças (Foto: Sinhá Flor Fotografia)

“O tratamento teve partes difíceis, mas também teve partes muito legais como conhecer São Paulo. Eu também não podia ter redes sociais, mas minha mãe acabou deixando e comecei a postar todas as coisas boas do meu dia”, esclarece. Depois de entrar na onda dos passinhos que tomaram conta da internet mais ou menos dois anos atrás, Júlia começou a ganhar seguidores e conhecer personalidades da internet e da vida real, como a atriz teen Larissa Manoela. Hoje com quase 12 mil seguidores, a pequena tem até fã clube.

Entre os momentos mais desafiadores, o relacionamento com o espelho quando os fios de cabelo começaram a cair. “No começo, eu chorava todos os dias. Depois eu me acostumei”, conta. O interesse por moda ajudou Júlia a fazer as pazes com a própria imagem, com os lenços que ganhou durante o tratamento, passou a montar “looks do dia” e a se divertir no processo. “No começo deixei de me sentir bonita, mas depois eu amava usar lenço”.

Júlia, Taiane e Carlos saíram da igreja como uma nova família (Foto: Sinhá Flor Fotografia)Júlia, Taiane e Carlos saíram da igreja como uma nova família (Foto: Sinhá Flor Fotografia)

O acessório passou a fazer parte da rotina de Júlia, que hoje não se sente presa a ele de maneira nenhuma. Em seu dia de princesa, entrou na igreja usando apenas a coroa e afirma ter se sentido maravilhosa por isso, apesar do nervosismo. “Eu já tinha sido dama de honra antes, mas o casamento da minha mãe era de algum jeito mais importante, então eu estava bem ansiosa”.

A sugestão de modelo de vestido veio de Tainara, que escolheu algumas fotos na internet e mostrou para que a sobrinha escolhesse. Taiane conta que a filha participou de todo o processo e foi extremamente importante para que os planos seguissem em frente. “Tanto que tive um problema com a loja que faria meu vestido incialmente, ela e a Tainara me ajudaram a pensar em um plano B”.

Taiane é mais velha que Tainara quatro anos, mas a sintonia das irmãs supera qualquer diferença. “É engraçado porque eu não gosto de organizar festas, sempre evitei até grandes comemorações de aniversário, mas a Tainara sempre amou. Ela cuidou de todos os detalhes e eu dividiria a data com ela mais mil vezes. Me sinto a pessoa mais sortuda do mundo por ter ela como irmã, na nossa foto no Instagram da loja onde alugamos os vestidos muita gente comentou que não dividiriam a data nunca, mas esses pessoas não têm uma irmã como ela. O melhor dia da minha vida aconteceu por causa da minha irmã”.

Animada, Júlia fez questão de um vestido mais confortável para dançar a festa inteira (Foto: Sinhá Flor Fotografia)Animada, Júlia fez questão de um vestido mais confortável para dançar a festa inteira (Foto: Sinhá Flor Fotografia)

Nem tudo saiu como planejado, a data original era o dia 8 de dezembro de 2018, mas os exames que liberariam Júlia para o transplante indicaram que a medula ainda não estava limpa e o procedimento que deveria ter acontecido em maio do ano passado, foi adiado em seis meses, postergando também a cerimônia, que só aconteceu no mês retrasado.

Por um lado, a ansiedade veio mais forte, por outro as coisas se resolveram como tinham que ser e quando Taiane entrou na igreja foi com a certeza de que a filha se recuperaria. Hoje, o câncer está em remissão há seis meses e a menina segue distribuindo sorrisos por onde passa, levando um pouco mais de paz ao coração da mãe.

A única “dor no peito” foi a ausência da filha de Tainara, Maitê, que por uma artrite no joelho não pode acompanhar Júlia na entrega das alianças. Ainda bebê, ela precisou fazer uma cirurgia, mas o animado “oi mãe” ao fundo da gravação da entrevista mostra que está tudo bem e, apesar de não estar presente no casamento dos pais, ainda vai ser alegria em todos os outros momentos da vida do casal.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.