ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 28º

Comportamento

Após se enroscar em arame, mula “Cigana” mobiliza internautas

Por Paula Maciulevicius | 15/02/2012 21:11
Parece até que fez pose para a foto. “Cigana” estava bem, mas ainda machucada. (Foto: João Garrigó)
Parece até que fez pose para a foto. “Cigana” estava bem, mas ainda machucada. (Foto: João Garrigó)

Simpática, mesmo debaixo de sol quente e sem companhia. A mula já aposentada tem nome, mas vive o contrário dele, não se parece em nada com “Cigana”. O seu habitat há dois anos é um terreno baldio no bairro Giocondo Orsi, em Campo Grande.

No último domingo o animal que serviu por muito tempo ao dono para puxar carroça ficou ferido. Em meio à chuva da tarde ela se enrolou toda em um arame. Teve a ajuda da vizinha da frente, que não só chamou a filha veterinária para dar o primeiro atendimento, como postou no Facebook o triste episódio que “Cigana” havia vivido.

“Eu olhei pela sacada e vi ela deitada. Não conseguia levantar. Desci e vim ver, ela estava toda amarrada e arranhada”, conta.

Para surpresa dela, Andrea Pache, o post teve dezenas de comentários e compartilhamentos, alguns deles pedindo até a conta bancária para depositar dinheiro destinado à compra dos medicamentos. Em dois dias, Andrea precisou registrar os agradecimentos a toda ajuda que recebeu.

“Postei para pedir ajuda, não tinha a menor ideia. Fiquei bem surpresa e muito agradecida. A gente pensa que não tem gente boa, mas tem”, diz. "Cigana" recebeu remédios, dinheiro e até visita de veterinários.

Segundo Andrea, o dono do animal, que aposentou a mula há dois anos, cuida bem dela. Dá comida e água diariamente. “Cigana” teria se enrolado no arame que o dono colocou para amarrá-la.

Vizinha que salvou mula agora pede lugar apropriado para o animal. (Foto: João Garrigó)
Vizinha que salvou mula agora pede lugar apropriado para o animal. (Foto: João Garrigó)

“Ele usou uma corda para amarrar, mas acho que não foi o suficiente, daí ele colocou arame também”, completa.

Na tentativa de se desgrudar do arame, a mula acabou por ferir as duas patas, uma delas ficou pior.

“Minha filha veterinária veio ajudar, aí terminamos só a noite de desenrolar”, detalha Andrea.

O dono do animal não estava por perto. Passa poucos minutos do dia com a mula, mas segundo a vizinha, tem uma ligação emocional com “Cigana”, que trabalhou puxando a carroça dele durante 15 anos.

“Ele conta que ela ajudou ele a criar os três filhos”, diz.

Agora, Cigana está apenas com pequenos cortes nas patas. Nada comparado ao tanto que sofreu durante a chuva de domingo. “Ela é muito forte. Acredito que vai ficar bem, só acho que tinha que ficar solta”, comenta Andrea.

A “casa” da mula não é grande. O terreno está tomado de mato. Em frente à "Cigana", a família de Andrea só tem um desejo.

“Acho que tinha que tirar, levar ela para um sítio, uma fazenda, onde tivesse gente legal. Mas ele não quer, fala que vão judiar dela, que não colocar carga. Tinha que ser um lugar onde ele pudesse visitar e que realmente gostem e respeitem animal”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário