A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

18/04/2018 07:36

Degradê no estilo “das antigas” é feito por barbeiro Toninho há 53 anos

Diante da febre das barbearias retrô volta ao tempo mesmo é sentar no salãozinho de Toninho e ouvir suas histórias

Danielle Valentim
Junto à experiência Toninho carrega seus clientes. Grande parte o acompanha desde o início da carreira. (Foto: Roberto Higa)Junto à experiência Toninho carrega seus clientes. Grande parte o acompanha desde o início da carreira. (Foto: Roberto Higa)

Sem máquina para finalizar o “pezinho” ou pomadas perfumadas para os topetes, o barbeiro "Toninho", de 72 anos, mantém clientes há mais de 50 anos fazendo o famoso degradê, só que na base da tesoura. O profissional autodidata corta cabelos desde os 14 anos, se considera “das antigas” e garante um serviço raiz.

Campo Grande vive a febre das barbearias retrôs, com bares e até mesas de sinuca para os clientes. A estrutura pode até ser vintage, mas volta ao tempo mesmo é sentar num salãozinho estreito na 26 de Agosto para cortar o cabelo e ouvir histórias do tempo do "êpa". Pelo menos é o que garantem os clientes de "Toninho".

Volta ao tempo mesmo é sentar num salãozinho estreito na 26 de Agosto para cortar o cabelo e ouvir histórias. (Foto: Roberto Higa)Volta ao tempo mesmo é sentar num salãozinho estreito na 26 de Agosto para cortar o cabelo e ouvir histórias. (Foto: Roberto Higa)

Antônio Mapelli, ou melhor,  o barbeiro "Toninho" é famoso no Centro de Campo Grande. Só na Rua 15 de Novembro foram 30 anos de atendimentos. Mas desde 2011, ele passou a atender em uma sala na Rua 26 de Agosto, entre a Calógeras e Travessa José Roberto.

A paixão pela profissão começou há muitos anos. Foi aos 14 anos que Toninho aprendeu o ofício e nunca mais o abandonou. “Aos 14 anos me tornei profissional, trabalhei na Vila Piloto, em Três Lagoas, na Barreira e mesmo no Exército onde fiquei por 4 anos não deixei de cortar cabelo. Foi aí, que pedi a baixa e continuei a profissão fora do quartel”, conta.

Habilidoso com a navalha, Toninho faz a barba dos clientes e finaliza o corte com o mesmo instrumento. (Foto: Roberto Higa)Habilidoso com a navalha, Toninho faz a barba dos clientes e finaliza o corte com o mesmo instrumento. (Foto: Roberto Higa)
À moda antiga, Toninho só finaliza o corte após aparar o bigode e a sobrancelha de seus clientes. (Foto: Roberto Higa)À moda antiga, Toninho só finaliza o corte após aparar o bigode e a sobrancelha de seus clientes. (Foto: Roberto Higa)

Habilidoso com a navalha, Toninho brinca que é da época em que se cobria o rosto do cliente com espuma e para saber o rumo da boca pedia para que ele dissesse algo. Junto à experiência, ele carrega seus clientes. Grande parte o acompanha desde o início da carreira. O militar aposentado José Albuquerque, de 62 anos, é um deles. “Sempre cortei com Toninho e serei cliente até a morrer”, garante.

À moda antiga, Toninho só finaliza o corte após aparar o bigode e a sobrancelha de seus clientes. O salão abre às 7h e fecha às 18h. O corte custa R$ 15 e a barba R$ 20.

Toninho mostra como se afiava a navalha. (Foto: Roberto Higa)Toninho mostra como se afiava a navalha. (Foto: Roberto Higa)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.