A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

14/09/2019 07:49

Para quem não tem loja física, feirinhas ajudam a ter sucesso e network

O Lado B preparou uma lista com algumas feiras fixas de Campo Grande e muitas acontecem no sábado

Danielle Valentim
Uma das edições da Feira do Comércio Delas. (Foto: Danielle Valentim)Uma das edições da Feira do Comércio Delas. (Foto: Danielle Valentim)

Feira de empreendedorismo, sustentabilidade e geração de renda para mulheres. Parece clichê, mas ainda tem empreendedora penando para esvaziar o estoque. A justificativa é sempre a mesma: a falta da loja física. Para facilitar, o Lado B preparou uma listinha com algumas feiras que são oportunidade para muitas mulheres.

A maioria delas participam das feiras e não tem loja física, por isso, os eventos ajudam a divulgar os trabalhos. Algumas também são mães e têm as feirinhas como aliadas, uma vez que o mercado não é tão justo assim com quem vive a maternidade. Os espaços nas feiras são divididos de forma semelhante, para que não haja concorrência desleal.

Feira do Comércio Delas – A maior das feiras da Capital é organizada por Vivian Jorge. Isso porque antes de se tornar um evento físico, a empresária já reunia maios de 300 mil mulheres no Facebook.

Com expositores organizados, produtos de qualidade e muito sorriso no rosto, a feirinha prova que a venda é apenas consequência do que representa o empreendedorismo feminino.

Os encontros acontecem todo segundo sábado do mês e devido a quantidade de expositoras, a feira foi dividida em dois dias. Neste sábado (14) participam 40 mulheres e no domingo (15) outras 30 expositoras.

Para custear a divulgação do evento, é feito um rateio dos gastos com todas as participantes. Comerciantes interessadas em participar podem procurar a Feirinha do Comércio Delas no Instagram. O encontro ocorre na Rua João Akamine, 631, Santa Fé, das 8h às 16h.

Liga das Mulheres Empreendedoras - Organizados pela massoterapeuta Lilian Mendes Ricarte, de 34 anos, os encontros acontecem há quase um ano. O grupo é formado por mais de 200 mulheres e as feiras acontecem sempre no segundo sábado do mês.

Apesar de ser um grupo grande, nem todas as participantes expõem nas feiras, devido ao espaço. Neste sábado (14), 60 expositoras se reunirão na Praça do Peixe, das 11h às 20h.

Lilian sempre leva à feira a Quick Massage, uma massagem express de 15 minutos. Mesmo rápida, as técnicas utilizadas equivalem a 50 minutos.

No início, a Liga das Mulheres locava o espaço e a taxa de participação era mais alta. Agora, deve o valor arrecadado é usado para divulgação.

Feira do Ipê Amarelo - A feirinha da Praça Thomas José Coelho de Almeida, no Bairro Coophatrabalho, bem em frente ao Colégio Militar, pode parecer mais uma de muitas, mas as participantes aprendem a produzir para vender.

Os encontros acontecem todo segundo sábado do mês, das 8h às 16h, e o mais legal é que a interessada não paga nada para participar. O projeto é completo e, além do trabalho de resgate, põe a mulherada para andar com as próprias pernas.

A professora aposentada Marcia Meira Machado, de 54 anos, é diretora da Amas (Associação Ministério de Ação Social) e idealizadora da feira. Ela explica que o espaço é aberto para qualquer pessoa, não apenas moradoras da região.

Interessadas devem entrar em contato com coordenadora Evanilda Pimenta, de 43 anos, pelo 67 9 9100-3424. “Quem prefere eu já incluo no grupo do WhatsApp. Aqui pode trazer qualquer coisa para expor e vender”, explica.

“Artes e Sabores na Praça - Idealizada pela moradora Françoise Cristina de Almeida, feira do bairro Estrela do Sul acontece todo terceiro domingo do mês para transformar a rotina dos moradores com atividades culturais e empreendedoras.

O dia foi escolhido basicamente para não concorrer com feiras tradicionais da cidade, como a da Cidade do Natal e da Praça da Bolívia.

Além de comidinhas, na praça tem venda de crochês, artesanatos em couro, bolsas, sapatos, acessórios, decoração, cosméticos naturais e utensílios de cozinha.

O intuito é movimentar o bairro, mas interessados podem procurar Françoise durante o evento.

É idealizador ou faz parte de outra feira? Envie para o Lado B, pelo Facebook, Instagram ou e-mail ladob@news.com.br

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.