ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 22º

Consumo

Quanto custa aqui o segredo dos sorrisos perfeitos dos ricos e famosos?

Por Elverson Cardozo | 16/04/2013 06:40
Flávia Alessandra é uma das famosas que utiliza facetas. (Foto: Reprodução/Internet)
Flávia Alessandra é uma das famosas que utiliza facetas. (Foto: Reprodução/Internet)

A técnica garante o sorriso perfeito de muitos famosos por aí. Flávia Alessandra, Ana Maria Braga, Xuxa, Glória Pires, Rodrigo Lombardi e Ronaldo Fenômeno são só alguns exemplos de celebridades que se renderam às facetas dentárias, item praticamente obrigatório na hora de uma repaginada no visual de homens e mulheres.

Quem nunca se impressionou com o sorriso alinhado e branquinho de atores, atrizes e apresentadores de TV? Difícil encontrar alguém que tenha os dentes amarelados ou encavalados. Já reparou?

As facetas odontológicas é “moda” há tempos. Surgiram em Hollywood na década de 30 e viraram “febre” entre artistas da indústria cinematográfica, que já adotava certos padrões estéticos nos elencos. No Brasil a popularização foi na década de 80, por volta de 1985.

Cursando especialização em prótese dentária, Wilyane Siqueira, de 25 anos, é mais uma profissional que defende o uso da técnica. Simplificando ao máximo, ela explica que, grosso modo, facetas são como unhas postiças. É uma “capinha” colocada sobre os dentes.

A comparação se faz necessária na hora de informar que o procedimento, quase sempre adotado para fins estéticos, permite corrigir imperfeições como a perda da altura dos dentes, por exemplo.

“A vantagem é puramente estética. A desvantagem é que você vai ter que cuidar e sempre voltar ao dentista porque o material pode estragar e até trocar de cor”, disse.

Cursando especialização em prótese dentária, Wilyane Siqueira é uma defensora das facetas. (Foto: Marcos Ermínio)
Cursando especialização em prótese dentária, Wilyane Siqueira é uma defensora das facetas. (Foto: Marcos Ermínio)

No mercado, a maioria dos profissionais, especialistas na área de dentística, utilizam a faceta de cerâmica, de porcelana ou a chamada lente de contato, do mesmo material, porém, mais fino. Mas a correção pode ser feita com resina.

A diferença começa pela qualidade do material e termina no preço e durabilidade. A resina é aquela “massa” utilizada em obturações. Cada “capinha” feita com esse tipo de produto pode custar, dependendo do consultório, de R$ 200 a R$ 700, enquanto a porcelana varia de R$ 600 a R$ 1,2 mil e a lente de R$ 1,4 mil a R$ 1,8 mil por cada dente.

Especialista em dentística e prótese dentária, Samara Cristina Baicere Schimidt, de 33 anos, ministra palestras sobre o tema pelo CRO-MS (Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso do Sul).

O antes de depois de um paciente. (Foto: Reprodução/Internet)
O antes de depois de um paciente. (Foto: Reprodução/Internet)

Segundo a profissional, a principal vantagem da resina é o preço, mas o paciente deve ser alertado que o material pigmenta com o tempo, isto porque absorve os corantes da alimentação. Além disso, quebra com mais facilidade e é mais opaco.

“Ela precisa ser polida. Às vezes lasca, vai perdendo a propriedade. Se não vai fazer grandes transformações pode ser com resina”, disse, citando como exemplo o fechamento de espaços entre os dentes.

Enquanto a faceta de resina é moldada na boca do paciente, a de porcelana é feita por um protético, sob medida. O material tem características que se assemelham ao esmalte natural do dente e não pigmenta.

É mais indicada e utilizada em modificações de formato e alteração de cor, em casos em que o clareamento não devolve o tom natural, por exemplo. O “problema” é que o dente, quando se usa a porcelana, precisa ser desgastado, isto porque a espessura do produto, da “capa”, varia de 0,5 a 1,5 milímetros.

Famosos que transformaram o sorriso. (Foto: Reprodução/Internet)
Famosos que transformaram o sorriso. (Foto: Reprodução/Internet)

Fora o preço, esta é a principal diferença da faceta de cerâmica para a lente de contato, que também é de porcelana e feita por um protético. A boa notícia é que, com esse material, que tem cerca de 0,2 milímetros de espessura, o dente não precisa necessariamente ser desgastado. “É a resolução de todos os problemas da humanidade”, brincou a dentista.

Mas não é em todo caso que a lente pode ser adotada. Para não ter os dentes “lixados”, o paciente precisa ter o sorriso praticamente alinhado, caso contrário deve recorrer à porcelana.

As facetas, explicou Samara, embora sejam mais utilizadas para fins estéticos, funcionam como fator reabilitador, ou seja, pode devolver ao paciente, dependendo do caso, algumas funções, como a mastigação.

A técnica, afirmou, pode até substituir, em situações específicas, o tratamento com aparelhos ortodônticos, mas o paciente, em todo caso, precisa ser avaliado por um profissional. “O ideal é que seja um especialista em dentística”, ressaltou.

Abaixo, confira o antes e o depois de alguns artistas.

O novo sorriso de Ana Maria Braga. (Foto: Reprodução/Internet)
O novo sorriso de Ana Maria Braga. (Foto: Reprodução/Internet)
Ronaldo Fenômeno fechou a "janela". (Foto: Reprodução/Internet)
Ronaldo Fenômeno fechou a "janela". (Foto: Reprodução/Internet)
A mudança no sorriso de Débora Seco. (Foto: Reprodução/Internet)
A mudança no sorriso de Débora Seco. (Foto: Reprodução/Internet)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário