ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 25º

Diversão

Amigos saem de MS e chegam à praia de Game of Thrones na Islândia

Quatro amigos economizaram uma grana alta para se aventurar em um país nórdico espetacular

Por Thailla Torres | 19/10/2021 10:38
Fernandes caminhando por uma praia negra da Islândia. (Foto: Arquivo Pessoal)
Fernandes caminhando por uma praia negra da Islândia. (Foto: Arquivo Pessoal)
Fernandes e mais três amigos que vivem em Mato Grosso do Sul estiveram na Islândia e curtiram muitas aventuras. Na foto eles estão em Budyr. (Foto: Arquivo Pessoal)
Fernandes e mais três amigos que vivem em Mato Grosso do Sul estiveram na Islândia e curtiram muitas aventuras. Na foto eles estão em Budyr. (Foto: Arquivo Pessoal)

O mundo sempre foi uma inspiração para o professor e diretor de espetáculos Fernandes Ferreira de Souza, de 53 anos, que ama viajar. Mas ele nunca cogitou juntar as economias para encarar a Islândia, uma terra de cultura e paisagens fascinantes na Europa, mas também um dos destinos mais caros da atualidade para se conhecer.

Nos últimos anos, alguns pontos da Islândia ficaram conhecidos em filmes e séries como Game of Thrones, que teve como cenário a famosa praia de areia preta. Fernandes e mais três amigos que vivem em Mato Grosso do Sul estiveram por lá. Por isso, ele narra na série Voz da Experiência, a chance que teve de ser um “nordestino nórdico” por alguns dias.

Fernandes também presenciou cachoeiras em abundância – cujos nomes são impronunciáveis. (Foto: Arquivo Pessoal)
Fernandes também presenciou cachoeiras em abundância – cujos nomes são impronunciáveis. (Foto: Arquivo Pessoal)

“A Islândia nunca esteve nos meus planos, mas quando se tem a alma de viajante, algumas jornadas se apresentam assim, de repente… José é quem acalentava esse sonho nórdico e então me fez o convite para acompanhá-lo, contudo, eu não disse sim de prontidão, fui pesquisar.

Li inúmeros blogs, assisti a praticamente todos os filmes e séries islandeses disponíveis. Descobri então que era um país mágico, com paisagens exuberantes, que era preciso no mínimo uma semana para, dirigindo, contornar a ilha, podendo então conhecer de perto a terra de Odin, de acordo com a mitologia nórdica, assunto pelo qual sou apaixonado.

Infelizmente descobri também que se tratava de um dos destinos mais caros da atualidade, onde uma Coca-cola custa mais de R$ 30,00 e uma cerveja R$ 60,00, o mesmo preço de uma taça de vinho, e um almoço a média é de R$ 120,00.

Transformei essa viagem numa prioridade, economizei o máximo, tomei emprestado dinheiro da filha caçula e lá fomos nós. Arrastamos para esta aventura dois amigos de Nova Andradina: o Enzo e a Vera.

Escolhida a data começamos a desenhar o itinerário que começaria e terminaria em Reykjavík, a capital da Islândia, com pouco mais de 300 mil habitantes, o que corresponde a 80% da população total do país.  Nos primeiros dias percorremos o famoso Golden Circle, roteiro bastante comum entre as hordas de turistas que invadem o país, especialmente no verão, depois saímos pela rodovia 1, conhecida como Ring Road, assim chamada por circular o país.

No caminho, Fernandes também se aproximou de uma das crateras de vulcões. (Foto: Arquivo Pessoal)
No caminho, Fernandes também se aproximou de uma das crateras de vulcões. (Foto: Arquivo Pessoal)
Reynisfjara, uma praia de areia preta, cenário de vários filmes e séries como Game of Thrones. (Foto: Arquivo Pessoal)
Reynisfjara, uma praia de areia preta, cenário de vários filmes e séries como Game of Thrones. (Foto: Arquivo Pessoal)

Dirigimos mais de 1500 km fotografando e vivenciando tudo aquilo que a ilha pode oferecer a um turista com um pouco mais de tempo e muita curiosidade além de extrema coragem para tirar a roupa e mergulhar nas hot springs (piscinas térmicas), muitas delas próximas a montanhas cobertas de neve. Cachoeiras em abundância – cujos nomes são impronunciáveis –  coroadas sempre por imensos arco-íris, cidadezinhas portuárias com 15 casinhas charmosas e restaurantes de alta qualidade, inúmeras kirkjas (igrejas), geleiras, gêiseres, crateras de vulcões e a totalmente peculiar Reynisfjara, uma praia de areia preta, cenário de vários filmes e séries como Game of Thrones.

Não bastasse tudo isso, dirigimos por trechos totalmente cobertos de neve e chegamos a sentir o poder do famoso vento islandês, o qual é capaz de tirar um carro da estrada.

Confirmamos uma a uma as diversas curiosidades deste país: A culinária islandesa é baseada no cordeiro, porco e diversos peixes, como o salmão e o bacalhau, sempre acompanhados de legumes. O exotismo fica por conta do carpaccio de carne de cavalo, carne de baleia e o famoso “tubarão podre”.  Experimentei apenas o último ainda assim com um copinho de brennivin (pinga ) para aumentar a coragem e tirar o gosto de queijo velho com cheiro de chulé.

Também não há Mc Donald’s , mas há o pylsa, o melhor hot-dog do mundo, testado e aprovado. Não há mosquitos nem árvores, apenas alguns arbustos aqui e acolá.

A cerveja foi proibida até 1989 e atualmente você compra bebidas alcoólicas apenas numa rede de loja especializada, a Vibudyn.  Nos supermercados apenas cervejas e vinhos sem álcool podem ser comercializados.

A Islândia é o país mais seguro do mundo. Média de dois crimes por ano, geralmente passionais. E 10% da população já escreveu um livro, o resto pretende escrever, agora, até eu quero escrever o meu.

Os homens de lá também tem direito a licença maternidade. Os islandeses acreditam realmente em duendes e elfos, uma das provas disso é o número enorme de casinhas construídas ao longo das estradas ou em frente as casa” .

Tem uma viagem ou experiência transformadora para contar? Mande sua história para o Lado B através do nosso Facebook, e-mail: ladob@news.com.br ou WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (clique aqui).

Confira a galeria de imagens:

  • Transformei essa viagem numa prioridade, economizei o máximo, tomei emprestado dinheiro da filha caçula e lá fomos nós.
  • Para Fernandes a viagem valeu cada centavo.
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Na Islândia há inúmeras igrejas.
  • Praia de areia preta.
  • Campo Grande News
  • Islandeses acreditam realmente em duendes e elfos, uma das provas disso é o número enorme de casinhas construídas ao longo das estradas.
  • Outra igreja encontrada pela estrada.
  • Brennivin, a pinga islandesa.
  • Fernandes comendo o pylsa, o melhor hot-dog do mundo, testado e aprovado, segundo ele.
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário