ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 22º

Diversão

Aos 71 anos, Simona é atração principal no Som da Concha de hoje

A cantora Ariadne, com sua atmosfera musical minimalista, também sobe ao palco para show de abertura.

Por Thailla Torres | 03/10/2021 09:20

Na apresentação de 60 minutos, músico será acompanhado por Guilherme Cruz (guitarra), Rodrigo Teixeira (baixo) e Ju Souc (bateria).
Na apresentação de 60 minutos, músico será acompanhado por Guilherme Cruz (guitarra), Rodrigo Teixeira (baixo) e Ju Souc (bateria).

Hoje tem mais uma edição do Som da Concha no Parque das Nações Indígenas com apresentação de dois artistas regionais. Às 18 horas sobe ao palco a cantora e compositora Ariadne, com sua atmosfera musical minimalista, e às 19 horas é a vez de Simona, com o show “Não vou mais embora daqui”.

Cantando desde 2015, Ariadne traz show de composições autorais e algumas releituras que fazem parte do mesmo universo de suas criações e trabalhos. A apresentação mostra como é possível criar uma atmosfera musical minimalista.

Será a estreia do trabalho “Indomada”, criada e não domada em Campo Grande. Uma viagem entre o místico e o real ultrapassando o etéreo, em um mergulho nas águas profundas do ser nem sempre humano.

Logo depois, às 19 horas, sobe ao palco o cantor e compositor Manoel Sotero de Oliveira, o Simona, com o show “Não vou mais embora daqui”. Na apresentação de 60 minutos, o músico é acompanhado pelo trio formado por Guilherme Cruz (guitarra), Rodrigo Teixeira (baixo) e Ju Souc (bateria). O repertório de 12 canções traz releituras para suas composições e novas músicas de Simona. O show conta com a participação da sua filha, a cantora Karô Castanha.

Aos 71 anos, Simona é um dos músicos com mais tempo de atividade, somando mais de cinco décadas de trajetória e não pensa em parar. Pelo contrário, está cheio de energia e com um novo espetáculo para cair na estrada.

Ele participou de bandas germinais de rock campo-grandense, como The Cats e Os Infernais, e fez muito baile regado a Jovem Guarda e música internacional nos clubes da cidade na década de 1970.

Serviço – Devido à pandemia, a edição 2020 do projeto acontece de forma híbrida, com transmissão ao vivo pelo www.youtube.com/fundacaodeculturamsoficial e pelo Facebook da Fundação de Cultura de MS, e com público presencial com entrada liberada para 238 pessoas, marcados na arquibancada, por ordem de chegada e o uso de máscara é recomendado.

Mais programação gratuita – Hoje também tem mais uma edição do “Domingo na 14”, realizado pelo Sesc e Sectur. A edição deste domingo terá contação de histórias com o grupo “Batucando Histórias”, terá ainda apresentação do espetáculo “A fabulosa história do guri-árvore” do Grupo Fulano di Tal e show musical com a banda On the Road. O evento inicia às 17h na Rua 14 de Julho com a Rua Barão do Rio Branco.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário