ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Diversão

Capivara Blasé celebra 10 anos de Carnaval com 'bando' de 20 mil

No 3º dia de folia, Capivara Blasé promoveu encontro de familiares e amigos na Esplanada Ferroviária

Por Jéssica Fernandes | 12/02/2024 07:56
No 3º dia de Carnaval, 20 mil pessoas celebraram 10 anos de Capivara Blase. (Foto: Juliano Almeida)
No 3º dia de Carnaval, 20 mil pessoas celebraram 10 anos de Capivara Blase. (Foto: Juliano Almeida)

O Capivara Blasé levou 20 mil pessoas à Esplanada Ferroviária no domingo (11). No dia em que nem a chuva e o calor atrapalharam a folia, o  bloco celebrou 10 anos de história em Campo Grande com a ‘casa’ cheia. Nas ruas, a alegria estampava o rosto de pessoas que há anos passam o Carnaval juntas, seja como família ou amigos.

Na última década o bloco independente resistiu, cresceu e se consolidou como um dos principais no Carnaval da cidade. O bando aumentou ganhando novos foliões que são irmãos, filhos, netos e por aí vai. Nessa família que só aumenta a cada folia, o Capivara Blasé é igual coração de mãe: sempre tem espaço para mais um.

Idealizador do bloco, Vitor Samudio fala que proporcionar alegria aos foliões há 10 anos é algo indescritível. “Para gente é uma satisfação e alegria muito grande porque Carnaval acima de tudo é resistência. A gente faz isso com muito amor, devoção, alegria e respeito à cidade. O Carnaval é um estado de espírito, é efêmero, ele acontece e fazer isso acontecer nos enche a alma”, destaca.

Idealizador do bloco, Vitor Samudio interagiu com foliões durante a festa. (Foto: Juliano Almeida)
Idealizador do bloco, Vitor Samudio interagiu com foliões durante a festa. (Foto: Juliano Almeida)

Em 10 anos, o produtor cultural viu o bloco crescer e acompanhar os foliões que começaram a pular Carnaval estando solteiros e depois trazendo os filhos. “O bando só aumenta porque conseguimos cativar as pessoas e trazemos um espírito coletivo. Tem gente que está com o bloco desde o primeiro ano. Já vimos pessoas começarem a namorar, casar, ter filhos e vindo com filhos pequenos que hoje são adolescentes”, diz.

Entre os 20 mil foliões que marcaram presença, a turma de cinco irmãs fez parte do primeiro dia de Carnaval do bloco. Com fantasias combinando, as mais velhas aproveitaram a matinê para trazer as pequenas Jade e Maria, de 9 e 3 anos.

Rosiane Freitas, de 27 anos, comenta que pelo segundo ano consecutivo pode aproveitar a festa e se divertir com as irmãs. “É a segunda vez que venho com as meninas e é bem organizado, tranquilo e família nesse horário. Ano passado estávamos de Meninas Super Poderosas e agora estamos de bruxinhas e gatinhas pretas”, conta.

Com fantasias combinando, irmãs aproveitaram Carnaval na matinê. (Foto: Juliano Almeida)
Com fantasias combinando, irmãs aproveitaram Carnaval na matinê. (Foto: Juliano Almeida)

Após ficar cinco anos longe do Carnaval de rua, Josiele Freitas, de 25 anos, gostou de ter voltado a viver o clima que só essa data proporciona. “Voltei a pular Carnaval e foi uma experiência bem gostosa. Tinha dado uma pausa porque estava no relacionamento, era mais caseira e agora voltei para a folia”, destaca. Quem também gostou de brincar na rua com as irmãs Rosiane, Josiele, Oyara e Maria, foi Jade. “Eu achei bem legal, bem divertido, gostei de tudo”, afirma.

Quem não troca a folia do Carnaval da cidade e o bloco por nenhum outro é Airton Raes, de 40 anos, que praticamente viu o Capivara Blasé nascer e crescer. Para ele, a folia proporciona o encontro de famílias e pessoas que juntas vivem a alegria que só quem pula Carnaval sabe como é.

“No início o bloco era só em uma rua e hoje dá mais de 10 mil pessoas por noite, a cada ano cresce mais. É um encontro que temos com as pessoas, é uma grande família, o Carnaval é um momento de troca de energia muito bom”, pontua.

Há oito anos, mãe e filha curtem o Carnaval de rua juntas na cidade. (Foto: Juliano Almeida)
Há oito anos, mãe e filha curtem o Carnaval de rua juntas na cidade. (Foto: Juliano Almeida)

Esse encontro de famílias é evidente ao percorrer as ruas da Esplanada Ferroviária ao ver a quantidade de casais, pais e crianças de diferentes tamanhos e idades. Simona Zain é uma das folionas que aproveitam a festa na companhia da filha Lara Sayuri, de 27 anos.

Há oito anos, mãe e filha compartilham essa história à parte no Carnaval. Simona nem precisa dizer muito ao explicar como é a sensação de dividir momentos assim com Lara. “É muito bom, é maravilhoso”, frisa. O sentimento é o mesmo para a jovem.

Esbanjando animação, o trio Tânia Ferreira Rabero, de 41 anos, Ana Lucia, de 49 anos e Glaucia Lopes, de 38 anos, somam três décadas de amizade. Começa Carnaval e acaba Carnaval, elas estão juntas compartilhando tudo.

Amigas marcaram presença no Capivara Blasé com muita alegria. (Foto: Juliano Almeida)
Amigas marcaram presença no Capivara Blasé com muita alegria. (Foto: Juliano Almeida)

Animada, Tânia fala que o grupo irá curtir a folia até o último dia. “O Carnaval é maravilhoso, é muito bom, nos divertimos muito. Hoje estamos na terceira noite e vamos até terça-feira”, diz.

Como mulheres com deficiência, elas também fazem questão de mostrar que o Carnaval é e deve continuar sendo uma festa que abraça todos os grupos igualmente. “A gente curte junto porque uma sozinha é mais complicado e quando estamos em bando estamos protegidas. Estamos aqui para provar que o Carnaval é para todos e em 2024 estamos nas ruas para provar que pessoas com deficiência cantam, dançam e amam”, declara.

Somando 17 anos de amizade, Orlando Gomes e Daniel Cabral, ambos de 40 anos, passaram mais um bloquinho com fantasias combinando. Dessa vez, os amigos, que curtem o Carnaval há 10 anos em Campo Grande, escolheram se fantasia de duas personagens icônicas da televisão.

Vestidos de Fátima e Sueli, Orlando e Daniel encontraram dupla igual na rua. (Foto: Juliano Almeida)
Vestidos de Fátima e Sueli, Orlando e Daniel encontraram dupla igual na rua. (Foto: Juliano Almeida)

Orlando comenta que a fantasia caiu no gosto da galera. “Todo ano viemos os dois dias do Capivara Blasé fantasiados. Já viemos de grávida de Taubaté e neste ano estamos fazendo sucesso como Sueli e Fátima. O Carnaval é tudo de bom, trocaria por Natal e Ano Novo tranquilamente”, pontua.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News

Confira a programação dos blocos:

12 de fevereiro (segunda-feira)

Capivara Blasé

  • Hora: 14h às 23h
  • Local: Esplanada Ferroviária 

Ipa Lelê

  • Hora: 16h às 22h
  • Local: Éden Beer - Avenida Mato Grosso, 68, Centro

13 de fevereiro (terça-feira) 

Cordão Valu 

  • Hora: 15h às 23h
  • Local: Esplanada Ferroviária
  • Entrada: gratuita

17 de Fevereiro (sábado)

Bonde das Sereias 

  • Hora: 16h às 22h
  • Local: Praça Ary Coelho

Forrozeiros MS 

  • Hora: 16h às 23h
  • Local: Esplanada Ferroviária

Eita! 

  • Hora: 14h às 23h
  • Local: Rua General Melo

Escolas de samba 

Marcados para os dias 12 e 13 de fevereiro, os desfiles serão na avenida do Praça do Papa.

Na segunda-feira, dia 12 de fevereiro, a escola mirim Herdeiros do Samba abre a folia. Em seguida, passam pela avenida Cinderela Tradição, Vila Carvalho e Catedráticos do Samba.

No dia 13, é a vez das escolas Deixa Falar, Igrejinha e Unidos do Cruzeiro.

Ao todo, cada escola terá 40 minutos, no mínimo, e 50 minutos, no máximo, para completar seu desfile dentro do tempo definido pelo regulamento.

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias