A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018

17/01/2018 09:47

Casal cria o próprio motorhome e viaja por mais de 20 dias pela América do Sul

Primeira aventura deixou gostinho de "quero mais" e os dois já planejam qual será o próximo destino

Thaís Pimenta
Júlia e Iwan depois de passarem mais de 20 dias na estrada. (Foto: Saul Scharamn)Júlia e Iwan depois de passarem mais de 20 dias na estrada. (Foto: Saul Scharamn)

Em 23 dias, o casal de aventureiros Iwan Garcia Rezende, 53 anos, e Júlia Maria Garcia, 49 anos, desbravaram parte da América do Sul em um motorhome todo criado por eles. Iwan é engenheiro mecânico e há cerca de dois anos vinha tentando convencera esposa a acompanhá-lo na aventura. "Eu introduzia o assunto e ela ficava muda. Falava que queria comprar o carro e ela não dizia nem que sim nem que não", comenta Iwan.

Foi preciso tempo até Júlia concordar com o marido. Depois do sim, eles começaram a pesquisar valores de motorhomes montados. "Se a gente comprasse um novinho sairia, no mínimo, 160 mil reais, um dinheiro que a gente não tinha e nem vai ter", diz. Então o esquema foi montar um motorhome completinho, com bem menos grana, exatos 45 mil reais, uma economia e tanto!

A princípio, eles queriam comprar uma camionete mas não deu certo. Até que depois de muita pequisa, eles encontraram o veículo ideal, uma van, que veio do Rio de Janeiro para Campo Grande a guincho, totalmente acabada. "Pagamos 17 mil reais no que parecia só sucata e documento, a parte mecânica e elétrica estava estragada".

Estrutura do banheiro sendo montada. (Acervo Pessoal)Estrutura do banheiro sendo montada. (Acervo Pessoal)
Motor foi todo montado pelo próprio Iwan em cerca de um ano. (Acervo Pessoal)Motor foi todo montado pelo próprio Iwan em cerca de um ano. (Acervo Pessoal)

Por saber tudo de carro, Iwan se jogou de cabeça no projeto do motorhome e montou do motor até a parte interna do veículo. "Fiz tudo aqui na garagem de casa. Montei o motor e o câmbio do jeito que a gente queria, demorou cerca de um ano essa parte", comenta.

A parte de dentro do motorhome foi um pouco mais difícil porque o Iwan não sabia muito sobre como criar a estrutura para os "cômodos" internos. Eles contaram com a ajuda de um amigo, Rovilson, que tem uma empresa especializada em transformação de grandes veículos. "Ele foi nos indicando qual o caminho mais fácil e eu fui fazendo", diz Iwan.

 

Vista da cozinha (esquerda), do quarto (centro) e do banheiro (direita). (Foto: Saul Scharamn)Vista da cozinha (esquerda), do quarto (centro) e do banheiro (direita). (Foto: Saul Scharamn)

Uma pequena passagem separam o painel da "casa móvel". "Se eu retirasse toda a estrutura divisória a gente perderia o resfriamento do ar condicionado ali na frente, então desenvolvi uma espécie de cortina pra gente passar", explica Iwan.

O banheiro feito em ACM foi inovador, "as pessoas fazem ele com fibra de vidro, o que dá muito mais trabalho". Nele, pia, privada e chuveiro dão o conforto necessário ao casal. A cozinha fica ao lado e tem direito a um fogão com quatro bocas, mesa e frigobar.

Na parede principal do motorhome, o casal colocou uma foto da família e de Nossa Senhora. No fundo da van, o quarto tem televisão, ar condicionado e até papel de parede. 

Dois painéis de energia de 150 wats foram instalados na parte superior da van. Com eles, o carro não ficou sem energia um dia sequer, mesmo com o climatizador e o frigobar sempre ligados.

 

O quartinho super aconchegante do motorhome do casal. Tem cama, armário, televisão, papel de parede e climatizador. (Foto: Saul Scharamn) O quartinho super aconchegante do motorhome do casal. Tem cama, armário, televisão, papel de parede e climatizador. (Foto: Saul Scharamn)

Essas conquistas deveriam tomar forma só quando o casal de aposentasse. "Mas a gente pensou: por quê não agora? As pessoas tem mania de deixar tudo pra depois. Vai que até lá eu estou doente e não consigo viajar, sabe?", reflete  Iwan.

Eles gostaram tanto da experiência que já tem mais uma viagem marcada para o carnaval. "A gente tá decidindo se vamos pra Caldas Novas ou pra Bonito", completa Júlia.

O trajeto no motorhome começou no dia 20 de dezembro, saíram de Campo Grande com rumo ao sul do país. Na cidade de Canelas, fizeram a primeira parada para dormir no posto de estacionamento para motorhomes do Sesi. De lá, adentraram no Uruguai e foram dormindo nos postos de gasolina do país. 

No Uruguai eles conheceram a cidade mais bonita de toda a viagem, eleita por eles: Punta Del Este. "A gente até dormiu em uma praia lá. A paisagem é maravilhosa!", diz Júlia.

 

A vista de dentro do motorhome, de tirar o fôlego! (Acervo Pessoal)A vista de dentro do motorhome, de tirar o fôlego! (Acervo Pessoal)

De lá foram para Montevideo, depois se encantaram pelas estradas de Bariloche. "É tudo muito florido ali, em todo canto tem cor e flor, é maravilhoso. Não dá pra não falar do rio Nahuel Huapi, realmente encantador".

Partiram pra Santiago, pousaram na serra da Cordilheira dos Andes. "Mesmo no verão, conseguimos avistar no fim da paisagem a neve no alto da serra", completa. Foram para Vale Nevado, Assunción e retornaram sentido Ponta Porã para Campo Grande.

 

A van entre as flores de Bariloche. (Acervo Pessoal)A van entre as flores de Bariloche. (Acervo Pessoal)
Os dois no rio Nahuel Huapi, na Argentina. (Acervo Pessoal)Os dois no rio Nahuel Huapi, na Argentina. (Acervo Pessoal)

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.