ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  29    CAMPO GRANDE 16º

Diversão

Festa de Santa Sarah Kali é chance de se aproximar da cultura cigana

Com muita música, dança e gastronomia, o evento acontece no dia 24 de maio, com entrada gratuita

Por Jéssica Fernandes | 18/05/2022 07:27
Festa da Santa Sarah é tradição do povo cigano. (Foto: Arquivo pessoal)
Festa da Santa Sarah é tradição do povo cigano. (Foto: Arquivo pessoal)

Muito além de uma celebração anual, a Festa de Santa Sarah Kali é uma ocasião onde os ciganos exercem, em todos os sentidos, a tradição que os acompanha. O evento cheio de música, dança, comidas e bebidas típicas é também a ocasião perfeita para desmistificar conceitos sobre a cultura cigana. “Muitas pessoas confundem com religião, mas somos um povo laico e existem vários ciganos com diversos tipos crenças”, afirma Pedro Nicolich, de 52 anos.

Pedro é o presidente da Romani Federação Sul-mato-grossense De Cultura E Etnia Cigana. A família dele, que pertence ao grupo Rom, está há mais de 100 anos em Campo Grande. “Estéfano Nicolich, que era chamado de Papo Migachi, era meu bisavô. Ele veio para o Brasil fugido da Segunda Guerra Mundial”, explica.

Pedro comentou sobre a importância da celebração e relatou a importância de manter viva a tradição. A Festa de Santa Sarah Kali faz parte da comemoração do Dia do Povo Cigano, que integra o calendário estadual e municipal de eventos.

Papo Migachi ao lado da Mami Tsueda, a matriarca da família. (Foto: Arquivo pessoal)
Papo Migachi ao lado da Mami Tsueda, a matriarca da família. (Foto: Arquivo pessoal)

O presidente explica que o evento é aberto ao público e o intuito é mostrar para todos a real história do povo cigano. “Todos os anos, fazemos a Festa da Santa Sarah, que é a nossa padroeira e canonizada pela igreja católica. Quando fazemos o evento, aproveitamos para falar da cultura e história verídica do povo”, afirma.

Com mais de cinco mil anos de história, Pedro esclarece que os ciganos se espalharam pelo mundo devido à diáspora. “Somos originários da Índia, somos hindu. Houve uma diáspora cigana e acabou que cada um foi para uma região”, fala.

No dia 23, será feita uma aula aberta com professores ciganos de universidades de todo o Brasil e integrantes da IRO (International Romani Union). “Terão membros de todas as academias do Estado e, na sequência, é a diplomação dos membros da academia (AILA)”, expõe.

Evento anterior contou com apresentação de dança. (Foto: Arquivo pessoal)
Evento anterior contou com apresentação de dança. (Foto: Arquivo pessoal)

Já a festa conta com atrações musicais  e grupos de dança, como Nuno Baes, Rosa de Fogo Cia de Dança, Cia Embrujos de España e Yasmin Stúdio de Dança. Além disso, o evento traz exposição de artesanato, leitura de cartas, quiromancia e praça de alimentação. Na ocasião, o público poderá experimentar o sarmá (charuto cigano), o ratchia tsuica (cachaça), tchaio (chá cigano) e outros pratos típicos.

A Festa de Santa Sarah acontece no dia 24 deste mês, no Plataforma Cultural, das 18h às 23h. Na primeira hora, será realizado o ato ecumênico e procissão da padroeira. Para prestigiar o evento, é necessário levar 2 kg de alimento não perecível ou fralda geriátrica. Quem quiser pode levar também frutas para o altar da santa.

O aulão, que acontece no dia 23, será no bloco cinco da Uniderp, às 19h. O evento é aberto para todos os públicos e gratuito.

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias