ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  27    CAMPO GRANDE 33º

Diversão

Valley não resiste à pandemia e fecha as portas depois de 12 anos

Por Thailla Torres | 03/08/2020 13:49
Fachada da Valley Pub na Avenida Afonso Pena, na manhã desta segunda-feira. (Foto: Kísie Ainoã)
Fachada da Valley Pub na Avenida Afonso Pena, na manhã desta segunda-feira. (Foto: Kísie Ainoã)
Valley Pub durante breve funcionamento no mês de junho. (Foto: Thiago Costa)
Valley Pub durante breve funcionamento no mês de junho. (Foto: Thiago Costa)

Doze anos depois da primeira inauguração em Campo Grande, a Valley anuncia o fechamento de suas casas noturnas, consequência da pandemia do novo coronavírus. Aberta em 2008, o grupo chegou a ter três casas funcionando na cidade e sempre ostentou nas decorações temáticas.

“É uma tristeza ter que fazer isso. A gente achou que poderia voltar, mas o governo não deu mais incentivos e não temos mais como manter nossa estrutura e nossos funcionários de portas fechadas, chegamos no limite”, explica o sócio proprietário Sérgio Longo Filho.

Sérgio deixa claro que o fechamento não é uma pausa. “Encerramos a história da Valley. Talvez, quando tudo isso passar, nós continuaremos no ramo do entretenimento, mas com novas ideias.”

Fachada da Valley CG, localizada ao lado da pub. (Foto: Kísie Ainoã)
Fachada da Valley CG, localizada ao lado da pub. (Foto: Kísie Ainoã)
Valley CG durante funcionamento como barzinho no mês de junho. (Foto: Thiago Costa Fotografias)
Valley CG durante funcionamento como barzinho no mês de junho. (Foto: Thiago Costa Fotografias)

Com mais de 50 funcionários e vários metros quadrados alugados na principal avenida da cidade, a Valley CG com capacidade para receber 750 pessoas e a Valley Pub com capacidade para 350 não funcionavam normalmente há cinco meses.

O grupo chegou a reabrir no mês de junho em formato de barzinho, mas fechou após novo decreto da Prefeitura que, segundo os donos, inviabilizava o funcionamento. “O fechamento era uma coisa que ninguém esperava, muito menos a gente. Infelizmente, esse é o setor mais prejudicado”, desabafa o sócio.

Considerado ponto sertanejo de maior longevidade da Capital, Valley sempre foi palco de artistas nacionais que em passagem por aqui davam uma palhinha na casa. Também nunca deu fôlego para a concorrência que até tentou abrir outras casas sertanejas em Campo Grande, mas nem a famosa Wood’s aguentou ficar de portas abertas.

O lugar começou na Rua José Antônio, endereço onde fez fama com sua decoração temática no estilo country e projeto assinado pelo arquiteto Luis Pedro Scalise. Depois surgiu a Valley Pub, com uma decoração pra lá de chamativa. Em 2012 a casa chegou em Cuibá (MT) e em 2015 surgiu a Valley Tai, também em Campo Grande, na Avenida Afonso Pena, uma versão eletrônica do estabelecimento que teve investimento milionário em mais de 2.000 metros quadrados.

O projeto criou até uma ilha em torno do bar como se fosse o rio Chao Phraya, o principal da Tailândia. Além da referência ao país asiático, boa parte da decoração veio de lá, inclusive, 30 estátuas de Buda e mais 40 lustres e cristais no teto.

Em 2018, o grupo anunciou o fechamento da Valley Tai para investir de vez na nova Valley Acoustic que virou Valley CG, e mudou da Rua José Antônio para a Avenida Afonso Pena ao lado da Pub, numa versão mais futurista com muito LED, iluminação hi-tech e efeitos 3D, mas sem perder a temática country.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Regras de comentário