A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 26 de Maio de 2017

28/09/2014 10:47

Febre da corrida de rua leva mais de 1,5 mil a prova da Cassems

Viviane Oliveira e Caroline Maldonado
A largada foi às 8h deste domingo e 1500 pessoas participaram da corrida. (Foto: Marcelo Victor) A largada foi às 8h deste domingo e 1500 pessoas participaram da corrida. (Foto: Marcelo Victor)

Com 22 corridas de rua no calendário anual, o campo-grandense se tornou adepto ao esporte. Na manhã de hoje 1500 pessoas participaram da 4ª edição da corrida de 5 e 10 quilômetros da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores do Mato Grosso do Sul), em Campo Grande. A inscrição aberta ao público foi um quilo de alimento não perecível e o total arrecadado será doado para cinco entidades parceiras da Cassems.

Esse ano além de proporcionar o bem estar e integração entre os funcionários públicos, o evento foi voltado também para a campanha de prevenção do câncer de mama e colo de útero. De acordo com a diretora de assistência a saúde, Maria Auxiliadora Budib, vários estandes foram instalados no local para tirar as dúvidas sobre a prevenção de doenças e dos serviços que a Cassems oferece.

A largada foi em frente a instituição na Rua Antônio Maria Coelho até o Parque dos Poderes, depois o atleta retornava pelo mesmo caminho. O assessor esportivo da academia Premier Run, o educador físico Ronaldo Borges estava com uma equipe auxiliando 20 atletas amadores. “Para incentivar uns aos outros eles competem entre si. É uma forma de motivar o pessoal”. Ele explica que são pessoas comuns que correm buscando saúde e bem estar.

Ronaldo diz ainda que ultimamente o número de pessoas interessadas pela corrida de rua vem crescendo cada vem mais. “Basta dar uma volta na Avenida Afonso Pena para perceber que a quantidade de adeptos ao esporte tem aumentado”, comemora, ao explicar que são 22 corridas no calendário anual da cidade.

Atleta comemorando a chegada. (Foto: Marcelo Victor) Atleta comemorando a chegada. (Foto: Marcelo Victor)

Compartilha da mesma opinião Carol Ouriques, proprietária da KM livre, que deu apoio a sete corredores no evento. Para ela e a equipe o importante não é ganhar e sim reduzir o tempo de prova em cada competição. “Sem dúvida é um momento de superação”, destaca. Carol acrescenta que há 2 anos foi dada a largada e o interesse pela corrida começou a aumentar. “Não importa a idade, a disposição vem da cabeça”, completa o educador físico Dioscoro Brandão.

Na opinião dele, as pessoas estão se preocupando mais com a saúde e a tendência é aumentar porque a modalidade é um esporte barato, além de ser uma opção para quem quer cuidar da saúde, destaca Dioscoro ao lembrar que as academias que assessoram a corrida de rua tem contribuído para isso.

Feliz da vida por ter conseguido o 1º lugar, Eder Vaz Rodrigues lembrou que começou a correr há 10 anos e competia na escola, mas foi na corrida de reis que se apaixonou de vez pela modalidade. “Eu achei muito legal vendo as pessoas batendo palma e torcendo foi quando me apaixonei pelo esporte. Eder faz parta da Associação de Corredores de Rua e Pista, que tem 70 associados.

Já quem levou o primeiro lugar da categoria servidor, foi Cicero João de Melo, 50 anos, que corre há 4 anos. “O importante é dar o primeiro passo, porque depois que começa vira vício”, diz. O servidor se prepara, agora, para correr 21 quilômetros na Volta das Nações. Para quem quiser começar na modalidade, Cicero aconselha a fazer uma avaliação física e começar de leve.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.