ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 25º

Lado B

Show de David Guëtta lota e público delira com efeitos

Por Luciana Brazil | 17/11/2012 07:53
David interage com público e lota Jóquei Clube. (Fotos: João Garrigó)
David interage com público e lota Jóquei Clube. (Fotos: João Garrigó)

Pontualmente no horário previsto, às 2h30, ele entrou no palco com uma jaqueta de couro preta e cabelo preso. Simpático, foi de cara tentando se tornar mais próximo e saudou: “Campo Grande”, com sotaque marcado.

O público, estimado entre 20 e 25 mil pessoas, foi ao delírio. Celulares e máquinas fotográficas foram imediatamente posicionados para que os primeiros movimentos de David Guëtta fossem registrados.

“Are you ready?” perguntou ele. Uma chuva de papel prateado fez mais uma vez o público delirar. O sinal: todos estavam realmente prontos para começar.

Nas duas primeiras músicas o coro tomou conta do Jóquei Clube. Guëtta interagiu e diminuia o som, ouvindo, então, o público afiado e afinado.

Demonstrando empolgação, subiu por alguns instantes na mesa onde ficam as “pickup’s”. Lá, abriu os braços e incitou para que todos também erguessem, como fez em quase todas as músicas, pedindo que o público levantasse as mãos ou que batessem palmas.

Por pouco mais de duas horas ele tocou em Campo Grande, na madrugada deste sábado (17). Como de praxe dos artistas, Guëtta atendeu aos pedidos de bis e voltou.

Mais algumas músicas e se despediu. De forma carinhosa e novamente simpática, se aproximou dos fãs na beira do palco, dando o último sinal de que agora sim iria embora mesmo.

Os efeitos de luz, a chuva de papel prateado, a chuva de serpentina e jatos de fogo, além dos painéis de led, completaram a apresentação do músico. A festa continuou com o DJ Mario Fischetti de São Paulo.

A abertura do evento ficou por conta de Luiz Fernando Ferrari, músico campo-grandense, residente da Move Club, casa noturna responsável pela festa; e o DJ Júnior C, também de São Paulo, tocou depois de Ferrari.

“Não é todo mundo que consegue tocar em uma festa onde o Güetta vai tocar. Consegui isso pelo meu bom relacionamento com a agência dele”, explicou Ferrari.

Público vai ao delírio com efeitos durante o show.
Público vai ao delírio com efeitos durante o show.

Nascido em Paris, David Guëtta já ganhou o título de um dos DJs mais populares do mundo. Vendeu mais de três milhões de álbuns e 15 milhões de singles no mundo, sendo hoje um dos mais procurados produtores de música.

Em Campo Grande, a produção do evento afirmou que o DJ não foi exigente nos pedidos, se comparado a outros músicos. Para o camarim do show, David teria pedido apenas vodka premium e champagne francês.

Ainda de acordo com a organização do evento, o DJ não iria dormir na cidade, mas houve mudança e fica para dormir no hotel.

Estrutura - Com 180 banheiros, uma tenda com mais de 30 metros, camarotes dos dois lados do palco, bangalôs, além do front stage, reservado para o público do bangalô e do camorote, a festa estava lotada.

A equipe do Campo Grande News não encontrou dificuldade para usar os banheiros ou comprar bebida nos bares. Mas a realidade foi diferente para os deficientes físicos que tiveram que depender da boa vontade dos que passavam por perto para judar.

"Horrível, péssimo. Não tem rampa, não tem ninguém para te orientar, te conduzir. Precisei da ajuda de um monte de gente para subir até aqui (camarote)", reclamou o cadeirante Marcelo Eloi da Silva, empresário do ramo de aluguel. "Onde está o Ministério Público agora? Onde estão as autoridades?", continuou.

Com pressa, o amigo de um cadeirante, que ajudava a levar a cadeira de rodas, deu uma opinião bem diferente de Marcelo. "Pra mim está ótimo, uma maravilha. As pessoas ajudaram a colocar a cadeira aqui em cima. Está ótimo", afirmou sem dar o nome.

Fãs - O engenheiro civil João Zanour, 21 anos, é fã do David Guëtta e conta que já é o segundo show que assiste do DJ. "Gosto da batida dele. As melodias são cantantes, gosto muito dele".

Acostumada a frequentar os eventos de música eletrônica, a estudante Suelen Pancote, 18 anos, preferiu assistir ao show de David Guëtta em Campo Grande do que em São Paulo. "Aproveitei o feriado porque tenho família aqui e assistir aqui é bem melhor. Lá é mais difícil de conseguir camarote por causa do preço e porque é mais perigoso. Além disso, aqui tem mais gente bonita", disse ela.

Show de David Guëtta lota e público delira com efeitos
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário