ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Lado Rural

Pecuaristas de MS devem fazer a atualização cadastral e declaração do rebanho

Prazo para a obrigação fiscal começa nesta quarta-feira, 1º, e se estende até o dia 30 de novembro

Por José Roberto dos Santos | 31/10/2023 11:15
Rebanho nelore em pastagem nativa; só de bovinos e bubalinos MS tem plantel de 18,6 milhões de cabeças. (Foto: Arquivo/Embrapa)
Rebanho nelore em pastagem nativa; só de bovinos e bubalinos MS tem plantel de 18,6 milhões de cabeças. (Foto: Arquivo/Embrapa)

A partir desta quarta-feira, 1º, produtores rurais com propriedades localizadas na região do Planalto e Pantanal Sul-Mato-Grossense deverão fazer a atualização cadastral e declaração do seu rebanho. A obrigação segue até o dia 30 de novembro.

A Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) destaca que este compromisso visa atender as ações a serem desenvolvidas para o avanço do status sanitário de MS para área livre de febre aftosa sem vacinação, além de dar garantias quanto ao controle sanitário dos rebanhos.

“Agora iremos completar um ano da última vacinação contra a febre aftosa, então caminhamos a passos largos a fim de alcançarmos o reconhecimento internacional através da OMSA, de área livre de Febre aftosa sem vacinação. Um dos caminhos é a atualização cadastral do rebanho”, afirmou o diretor-presidente da Iagro, Daniel Ingold.

Ele destacou que esta atualização cadastral é feita em duas campanhas, nos meses de maio e agora em novembro. “Portanto a partir do dia 1° de novembro até o dia 30 o produtor tem que fazer a atualização do seu rebanho, em relação a mortes e nascimentos, para chegar na atualização completa do seu rebanho, além de outras espécies”, completou.

Novos passos em 2024

O diretor-presidente explicou que depois vai se iniciar uma outra programação em janeiro de 2024, com a realização de monitoramento sorológico e o controle do trânsito, quando se apresenta o pleito para o reconhecimento de “livre de aftosa sem vacinação” junto ao mercado internacional. “Temos que agradecer o comprometimento dos produtores, pois na última campanha tivemos 98% de atualização e queremos chegar aos 100%”.

A declaração é obrigatória para criadores de bovinos e de outros animais como galinha, galinha-d'angola, ganso, marreco, pato, peru, ratitas, perdiz, aves não destinadas à produção de carne ou ovos (ornamentais/silvestres), codorna, suíno, caprino, ovino, equino, asinino, muar, abelha, bicho da seda e animais aquáticos.

A Iagro disponibilizou o telefone 0800-647 67 13 para esclarecer as dúvidas dos pecuaristas.

A Iagro também colocou nas redes sociais um tutorial para realização do procedimento cadastral. Clique AQUI e acesse.

Nos siga no Google Notícias