ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  02    CAMPO GRANDE 15º

Meio Ambiente

Após disparos em mata, Polícia Ambiental descobre caça de animais silvestres

Por Ângela Kempfer | 16/05/2020 15:06
Os homens escaparam, mas deixar para trás 1 espingarda cartucheira calibre 20 e um rifle calibre 22. (Foto: Divulgação PMA)
Os homens escaparam, mas deixar para trás 1 espingarda cartucheira calibre 20 e um rifle calibre 22. (Foto: Divulgação PMA)

A Polícia Militar Ambiental de Campo Grande frustrou uma caçada de animais silvestres na tarde de ontem (15), em Terenos. Ninguém foi preso, mas o armamento acabou apreendido.

Depois de ouvirem barulho de disparos de arma de fogo vindos de mata ciliar do rio Aquidauana, os policiais vasculharam a região conhecida como Nuara e acabaram apreendendo duas armas de caça.

Ao entrarem na trilha aberta na mata, eles perceberam duas pessoas em fuga. Os homens escaparam, mas deixar para trás 1 espingarda cartucheira calibre 20 e um rifle calibre 22. As duas armas estavam com munições, usadas para caça de animais silvestres na região.

Porto do mato foi apreendido, mas vivia em quintal de casa. (Foto: Divulgação PMA)
Porto do mato foi apreendido, mas vivia em quintal de casa. (Foto: Divulgação PMA)

Porco do mato - Em Caarapó, outro caso de desrespeito à legislação ambiental. A PMA autuou homem de 30 anos por criar porco do mato no quintal de casa. O animal é silvestre da espécie Tayassu pecari, conhecida como queixada, e para ser criado em cativeiro precisa de autorização do órgão ambiental.

O dono do bicho disse que o pegou ainda filhote e cuidava do porco desde o ano passado. "A PMA acredita que seria para abate e consumo, dada a forma de criação semelhante a porco doméstico", informa a Polícia Ambiental em nota.

O homem responderá por crime ambiental e deve pagar multa de R$ 500,00. O bicho será encaminhado ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres, em Campo Grande.