ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 21º

Meio Ambiente

Com focos controlados, brigadistas partem em retirada da Serra do Amolar

Pelo menos onze focos foram combatidos nesta segunda-feira (10)

Por Adriano Fernandes e Gabriel Neris | 10/08/2020 22:30
Cortina de fumaça devido aos incêndios na Serra do Amolar. (Foto:  (Foto: Divulgação/IHP/Diário Corumbaense)
Cortina de fumaça devido aos incêndios na Serra do Amolar. (Foto: (Foto: Divulgação/IHP/Diário Corumbaense)

Com onze focos combatidos nesta segunda-feira (10) os incêndios Serra do Amolar, foram enfim, controlados. As equipes de brigadistas, inclusive, já estão em retirada da região pantaneira. Hoje o transporte dos agentes até Corumbá foi feito pela aeronave Pantera, do Exército Brasileiro.

Além dos 13 brigadistas as aeronaves partem com os materiais utilizados no combate as chamas. No território em chamas no lado do Estado vizinho, Mato Grosso, o combate aos focos foi feito com lançamento de água pelas aeronaves do Corpo de Bombeiros local.

Nesta segunda-feira os militares da FAB (Força Aérea Brasileira) também fizeram voo de reconhecimento na Serrado Amolar, com a a aeronave Black Hawk para assegurar que novos focos não havia surgido

Em chamas – Só este ano o IHP (Instituto do Homem Pantaneiro) estima que 6 mil focos do incêndios atingira o Pantanal, 3,5 mil deles nas áreas adjacentes a cidade de Corumbá, a 419 km de Campo Grande.

A região dos Paiaguás é uma das áreas que está em situação mais crítica. Conforme o diretor presidente do IHP (Instituto do Homem Pantaneiro), Angelo Rabelo, por lá já são mais de 1 milhão de hectares queimados.